Um olho aberto na noite: em torno dos fotogramas de Éric Rondepierre

Autores

  • Osvaldo Fontes Departamento de História da Arte, Programa de Pós-Graduação em História da Arte-Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5216/vis.v15i1.46433

Palavras-chave:

Fotografia, Cinema, Éric Rondepierre

Resumo

Este artigo ressalta alguns engajamentos da linguagem fotográfica de Éric Rondepierre, artista particularmente concernido pelas metamorfoses da imagem em razão da usura do tempo no dispositivo cinematográfico. Seu trabalho de arquivista e arqueólogo dos fotogramas, essas imagens congeladas dos filmes, tem configurado nos últimos 30 anos uma surpreendente visualidade ancorada no espectral, no híbrido e no descontínuo. Ao narrar a travessia iniciática de um sujeito do olhar pelas materialidades da imagem fílmica, o romance La Nuit Cinéma (2005), ficcionalização de seu fazer artístico, presta-se aqui a balizar um percurso por seus motivos mais significativos: o limite, o desvio, o acaso, o vazio, operadores de uma latência que ajuda a repensar as eficácias do visual e os mecanismos do imaginário em tempos de um contínuo fluxo narrativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Osvaldo Fontes, Departamento de História da Arte, Programa de Pós-Graduação em História da Arte-Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo

Osvaldo Fontes Filho é doutor em Filosofia pela Universidade de São Paulo e pós-doutor pela Universidade Estadual Paulista. Desenvolveu pesquisas nas áreas de Filosofia da Arte e de Ciências da Linguagem na Université François Rabelais de Tours/França e no Centre d’Histoire et Théorie de l’Art da École de Hautes Études en Sciences Sociales de Paris/França. É autor, dentre outros títulos, de Merleau-Ponty na trama da experiência sensível (Fap/Editora da UNIFESP, 2012) e tradutor/prefaciador de Georges Didi-Huberman, A Pintura Encarnada (Editora Escuta & Fap/Editora da UNIFESP, 2012).

Referências

ARASSE, Daniel. Des images de rêve. In: Eric Rondepierre. Paris: Léo Scheer, 2003, p.19-26.

BERTHOU CRESTEY, Muriel. De la transparence à la « disparence » : le paradigme photographique contemporain. Revue Appareil, n° 7, 2011. Disponível em: < http://revues.mshparisnord.org/appareil/pdf/1212.pdf >. Acesso em: 25 março 2017.

COLARD, Jean-Max. Photo-Tropismes. In: Eric Rondepierre. Paris: Léo Scheer, 2003, p.65-71.

DEBAT, Michelle. Pour voir … ! quoi?, photographies d’´Éric Rondepierre, 2003 . Disponível em:< http://www.exporevue.com/magazine/fr/rondepierre.html >. Acesso em: 28 março 2017.

DUBOIS, Phillippe. Efeito filme: figuras, matérias e formas do cinema na fotografia. In: SANTOS, Alexandre e SANTOS, Maria Ivone dos. A fotografia nos processos artísticos contemporâneos. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2004.

_______________ . Plasticidade e Cinema: a questão do figural. In: HUCHET, S. (org.). Fragmentos de uma Teoria da Arte. São Paulo: Edusp, 2012, p.97-118.

_______________ . Eric Rondepierre ou le photogramme dans tous ses états (entre la tache et la trame). In: Eric Rondepierre. Paris: E. Espace J. Verne, 1993. Disponível em: < http://www.ericrondepierre.com/pdf/philippedubois.pdf >. Acesso em: 24 março2017.

LENAIN, Thierry. Iconologie de la décomposition. In: Eric Rondepierre, éd. Léo Scheer, 2003, p. 105-113.

MONDZAIN, Marie José. Une histoire matérielle du regard. In: Eric Rondepierre, Paris: Léo Scheer, 2003. Disponível em: < https://www.ericrondepierre.com/download/marie-jose-mondzain.pdf >. Acesso em : 7 abril 2017.

RIOUT, Denys. L’ombre des images. In: Eric Rondepierre, Paris: Léo Scheer, 2003.

RODRIGUES FERREIRA, Beatriz. O tempo criador: análise da poética da decomposição na obra fotográfica de Éric Rondepierre, 2008. Disponível em: < https://www.yumpu.com/pt/document/view/12765675/o-tempo-criador-analise-da-poetica-da-revista-poiesis >. Acesso em: 15 março 2017.

RONDEPIERRE, Eric. La Nuit Cinéma. Paris : Seuil. Coll. Fiction & Cie, 2005a, p.172.

________________.Oeuvres. Disponível em: < http://www.ericrondepierre.com/pages/fr_oeuv.html >. Acesso em : março/abril 2017.

¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬

______________ . Apartés. Trézélan: Filigranes Editions, 2001, p.144.

_______________. Entretien avec Eric Rondepierre, par Isabelle Rozenbaum, 2010. Disponível em: < http://d-fiction.fr/2010/03/entretien-avec-eric-rondepierre/ >. Acesso em: 27 março 2017.

_____________. La Nuit Cinéma. Entrevista com Éric Rondepierre, por Lise Beninca. Le Matricule des Anges. nº62, abril 2005b. Disponível em: < http://www.lmda.net/din/tit_lmda.php?Id=22241 >. Acesso em: 28 março 2017.

_______________. Eric Rondepierre. Paris : Léo Scheer, 2003, p.189.

RONGIER, Sébastien. Eric Rondepierre, La Nuit Cinéma. Une revue, 2005. Disponível em :< http://remue.net/spip.php?article562 >. Acesso em: 22 março 2017.

Downloads

Publicado

2017-11-21

Como Citar

FONTES, O. Um olho aberto na noite: em torno dos fotogramas de Éric Rondepierre. Visualidades, Goiânia, v. 15, n. 1, p. 105–128, 2017. DOI: 10.5216/vis.v15i1.46433. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/46433. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos