O corpo feminino, o movimento e a fluidez: as ninfas em Victor Meirelles e Pedro Américo

Autores

  • Daniela Queiroz Campos Professora Visitante Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.5216/vis.v15i1.45086

Palavras-chave:

imagem, corpo feminino, Ninfa.

Resumo

A presente pesquisa aborda a construção corpórea feminina na pintura brasileira do século XIX. O estudo visa problematizar os corpos femininos formulados a partir dos parâmetros da recém instaurada Academia de Artes no Brasil em diálogo com as questões teórica elaboradas por Aby Warburg e Georges Didi-Huberman, em especial com a Ninfa. A Ninfa perpassa a produção de Aby Warburg, que figurara particularmente em sua tese doutoral, seus escritos sobre Domenico Ghirlandaio e seu Atlas Mnemosyne. A Ninfa será principalmente pensada nas pinturas de destacados pintores oitocentistas brasileiros, tais quais: Victor Meirelles e Pedro Américo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Queiroz Campos, Professora Visitante Universidade Federal da Bahia

Doutora em História Cultural pela UFSC. Pós-doutoranda pela EHESS de Paris sob a supervisão do Professor Doutor Georges Didi-Huberman. Bolsista CNPq.

Downloads

Publicado

2017-11-21

Como Citar

QUEIROZ CAMPOS, D. O corpo feminino, o movimento e a fluidez: as ninfas em Victor Meirelles e Pedro Américo. Visualidades, Goiânia, v. 15, n. 1, p. 29–60, 2017. DOI: 10.5216/vis.v15i1.45086. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/45086. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos