O renascimento da relação entre a arte e a ciência: discussões e possibilidades a partir do Codex entre Galileo e Cigoli no século XVII

Autores

  • Josie Agatha Parrilha Silva Universidade Estadual de Ponta Grossa

Resumo

A pesquisa compreende a relação entre a arte e a ciência no Renascimento a partir das relações maduras entre Galileo Galilei (1564-1642) e Lodovico Cardi (1559-1613), conhecido como Cigoli. Iniciamos os estudos com Madonna Assunta, pintada num afresco por Cigoli na cúpula da capela Paolina na Basílica Papale di Santa Maria Maggiore (1610-1613), em Roma, por intermédio da análise de três fontes primárias: o Sidereus nuncius (1610) e o Istoria e Dimostrazione sulle Macchie Solari e loro Accidenti (1613), de Galileo Galilei, o carteggio fra Cigoli e Galileo (1609-1613) e imagens obtidas in loco (fotografias e filmagens realizadas pela autora). O objetivo geral da pesquisa foi compreender a relação entre a arte e a ciência e, por meio desta compreensão, repensar propostas teórico-práticas de reaproximação entre elas. Acreditamos que, ao analisar com profundidade o relacionamento entre arte e ciência com base na obra de Cigoli, na sua lua craterada, poderemos compreender como se deu esse processo e repensar a complexidade da questão do conhecimento fragmentado que encontramos hoje. A hipótese principal levantada é a de que o relacionamento arte-ciência no Renascimento pode apontar caminhos para se realizar propostas efetivas para que a ciência e a arte novamente se reaproximem e forneçam a construção de novos conhecimentos. Pela análise da imagem da Madonna, verificamos que no afresco de Cigoli, houve a representação da lua não mais sob as imposições dos cânones religiosos, mas sim, a partir de um quadro de uma nova ciência. A fundamentação teórica adotada para a pesquisa foi a Fenomenologia pelo fato de privilegiar a compreensão e a análise crítica dos fenômenos com procedimentos adequados e adaptados para a ciência e a arte. Para a análise da imagem utilizamos a metodologia de Panofsky (2007). Mediante a análise das cartas, desenhos e pinturas, podemos entender como se desenvolveu o conhecimento de ambos: Cigoli e Galileo. As cartas fazem parte de uma correspondência particular entre os dois personagens. Nestas discutiam vários assuntos, mas o foco repousava nas questões das descobertas realizadas por Galileo utilizando  o telescópio e de como seu amigo Cigoli acompanhava tais descobertas. Esta pesquisa contribuiu com questionamentos sobre propostas teórico-práticas embasadas na reaproximação entre a arte e a ciência, a exemplo do que ocorreu no Renascimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Josie Agatha Parrilha Silva, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Doutora em Educação para Ciência e a Matemática pela Universidade Estadual de Maringá.. Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá. Especialização em Educação Pública - UEM. Licenciatura em Pedagogia - UEM.  Licenciatura em Artes Visuais - CESUMAR. Especialização em Docência no Ensino Superior.  Atuação Profissional:  docente do Departamento de Artes, da Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG, atua em disciplinas ligadas a formação pedagógica para o curso de Licenciatura em Artes Visuais e coordena a disciplina articuladora.  Docente do corpo permanente do Programa stricto sensu de Pós-Graduação em Ensino de Ciência e Tecnologia (PPGECT) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR – Campus V. Líder do grupo de pesquisa INTERART - Interação entre arte, ciência e educação: diálogos e interfaces nas Artes Visuais (CNPq).

Referências

Submissão de resumo de tese

Downloads

Publicado

2017-02-01

Como Citar

PARRILHA SILVA, J. A. O renascimento da relação entre a arte e a ciência: discussões e possibilidades a partir do Codex entre Galileo e Cigoli no século XVII. Visualidades, Goiânia, v. 14, n. 2, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/36016. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Teses e Dissertações