Classificação dos pacientes segundo o risco de complicações e mortalidade após cirurgias cardíacas eletivas

Carina Aparecida Marosti Dessotte, Mariana Lopes Figueiredo, Hélen Francine Rodrigues, Rejane Kiyomi Furuya, Lidia Aparecida Rossi, Rosana Aparecida Spadoti Dantas

Resumo


O objetivo da investigação foi classificar os pacientes segundo o risco de complicações e mortalidade após cirurgias cardíacas eletivas, utilizando o Sistema de Escore Clínico de Risco de Tuman. Estudo descritivo, desenvolvido em um hospital universitário do interior de São Paulo, Brasil, entre agosto de 2013 e fevereiro de 2015. Uma amostra consecutiva e não probabilística foi constituída por pacientes submetidos à primeira cirurgia de revascularização do miocárdio e/ou cirurgias para correção de valvulopatias, e com agendamento eletivo de suas cirurgias. Resultados: participaram 125 pacientes. A maioria apresentou baixo risco para o desenvolvimento de complicações pós-operatórias e mortalidade (n=110; 88%). É esperada uma taxa de complicação pós-operatória de 14,6% e uma taxa de 3,3% de mortalidade para esses pacientes. Nessa pesquisa, a maioria dos pacientes submetidos pela primeira vez às cirurgias cardíacas eletivas apresentou baixo risco para o desenvolvimento de complicações pós-operatórias e mortalidade.

Palavras-chave


Cirurgia Torácica; Mortalidade; Enfermagem Perioperatória.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v18.37736

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Logotipo do Ibict