[1]
M. R. P. V. Mourão e R. B. Cunha, “O Novo épos como forma histórica: Breves considerações sobre as teorias do romance de Lukács e Bakhtin”, Signótica, vol. 33, ago. 2021.