Livro didático de português: valorização do sujeito negro ou embranquecimento social?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/rir.v17i2.65559

Resumo

Neste artigo, analisa-se, com base nos procedimentos da pesquisa em Linguística Aplicada, se uma coleção de livro didático de Português (LDP) trabalha em prol da valorização do sujeito negro, ou se favorece o embranquecimento social. A análise foi feita na coleção Para Viver Juntos – Português, a qual teve um índice de adoção muito alto nas escolas públicas de Jataí-GO. Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais, é parte integrante da História o registro da dificuldade em se tratar da temática do preconceito e da discriminação étnica. O referencial coloca que, na escola, ocorrem manifestações de racismo, discriminação social e étnica por parte de professores, alunos e equipe escolar, por mais que isso ocorra de maneira involuntária ou inconsciente. Sendo o livro didático um importante instrumento pedagógico usado na escola sistematicamente, ele pode criar referências para o aluno. Ele é o material mais usado pelo professor, além de ser, segundo alguns autores, a principal fonte de informação impressa utilizada por grande parte de alunos. Os dados indicaram que a ideologia veiculada pela coleção analisada leva em consideração uma sociedade branca, já que inexistem discussões temáticas que valorizem os aspectos étnicos, sociais e culturais do indivíduo negro, o mesmo ocorrendo em relação a fotografias, imagens e ilustrações, prevalecendo o indivíduo branco na maioria absoluta das vezes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvio Ribeiro da Silva, Universidade Federal de Jataí(UFJ), Jataí, Goiás, Brasil, shivonda@gmail.com

Graduado em Letras Portugues (UFG)

Mestre em Linguistica (UFU)

Doutor em Linguistica Aplicada (UNICAMP)

 

Downloads

Publicado

02-02-2021

Como Citar

da Silva, S. R., & Lopes Benassi, F. (2021). Livro didático de português: valorização do sujeito negro ou embranquecimento social?. Itinerarius Reflectionis, 17(2), 01–20. https://doi.org/10.5216/rir.v17i2.65559

Edição

Seção

Artigos Livres