ANÁLISE DA FORMAÇÃO DOCENTE A PARTIR DO ESTÁGIO DE LICENCIATURA EM PSICOLOGIA DA UFG

Autores

  • Gervásio De Araújo Marques da Silva Universidade Federal de Goiás
  • Débora Jerônima Arantes Universidade Federal de Goiás
  • Raynara Alves da Silva Marcelino Universidade Federal de Goiás
  • Jordana de Castro Balduino Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/rir.v12i1.37192

Palavras-chave:

Formação, Profissionalização, Trabalho Docente

Resumo

O presente trabalho consiste em uma análise da experiência de formação docente (acadêmica/profissional), de quatro licenciandos, através da realização do estágio supervisionado de licenciatura em Psicologia da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (FE/UFG), campus Goiânia. O estágio foi realizado em 2014 e consistiu em dois semestres letivos subsequentes de atividades teóricas e práticas. Em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Goiânia (SME), o estágio teve como público alvo as auxiliares educativas dos Centros Municipais de Educação Infantil de Goiânia, os Cmeis. O objetivo do presente relato é analisar a formação docente dos estagiários, por meio da experiência de elaboração e efetivação de um curso, com carga horária de 60 horas, destinado à formação continuada das auxiliares educativas dos Cmeis. A análise dos aspectos da formação docente, dos estagiários, se fundamentou na reflexão sobre a relação teoria e prática na educação e nos saberes docentes construídos na e sobre a prática; dentre os saberes destacamos os apontados por Saviani como necessários para a formação do professor/educador, que são: o saber atitudinal, o saber crítico-contextual, os saberes específicos, o saber pedagógico e o saber didático-curricular. A metodologia utilizada no estágio e na análise da prática docente foi a pesquisa qualitativa, especificamente a pesquisa-ação, que tem bases empíricas e possibilita compreender e intervir na realidade social. Dentre as questões que se evidenciaram a partir da análise da experiência docente destacam-se a ampliação da formação acadêmica e profissional dos estagiários, por meio do contato com a realidade da educação e suas complexidades como: reflexão da realidade do campo de intervenção; relação professor-aluno; didática de ensino; transposição didática e metodologias de avaliação da aprendizagem. Evidenciou-se também a possibilidade de olhar para o processo de ensinar também como um processo de aprender, através da avaliação da intervenção realizada. Deste modo, apontamos a importância do percurso teórico, dos conhecimentos adquiridos na formação, do contato com a realidade concreta do campo de atuação e também a importância da análise, reflexão e avaliação do processo de formação e prática docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gervásio De Araújo Marques da Silva, Universidade Federal de Goiás

Graduando de Psicologia na Faculdade de Educação da UFG.

Débora Jerônima Arantes, Universidade Federal de Goiás

Graduanda de Psicologia na Faculdade de Educação da UFG.

Raynara Alves da Silva Marcelino, Universidade Federal de Goiás

Graduanda de Psicologia na Faculdade de Educação da UFG.

Jordana de Castro Balduino, Universidade Federal de Goiás

Doutora em Psicologia. Professora na Faculdade de Educação/UFG, Professora Supervisora das disciplinas de Estágio Supervisionado em Formação do Professor de Psicologia I e II.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília: MEC, SEB, 2010.

DASSOLER, Omira Bernadete; LIMA, Denise Maria Soares. A formação e a profissionalização docente: características, ousadia e saberes. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL, 9. 2012. Anais. Caxias do Sul, 2012. Disponível em: http://www.portalanpedsul.com.br/admin/uploads/2012/Formacao_de_Professores/Trabalho/12_32_33_3171-7137-1-PB.pdf

DIONNE, H. A pesquisa ação para o desenvolvimento local. Brasília: Liber, 2007.

KRAMER, S. As crianças de 0 a 6 anos nas políticas educacionais no Brasil: Educação infantil e/é fundamental. Educ. Soc., Campinas, v. 27, n. 96 – Especial, p.797-818, 2006. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br

NÓVOA, Antônio. Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

NUNES, Célia Maria Fernandes. Saberes docentes e formação de professores: um breve panorama da pesquisa brasileira. Educação & Sociedade, Campinas, Ano 22, n.74, p.27-42, abr. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v22n74/a03v2274

PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE PSICOLOGIA. Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2007.

PROPOSTA POLÍTICO-PEDAGÓGICO DA EDUCAÇÃO INFANTIL DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Infâncias e crianças em cena: por uma Política de Educação Infantil para o Município de Goiânia. Prefeitura de Goiânia, 2012.

RAUSCH, Rita Buzzi. Formação do professor reflexivo-pesquisador por meio do estágio na Pedagogia. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 8., 2008, Curitiba. Anais. Curitiba: Champagnat, 2008. Disponível em: http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2008/anais/pdf/442_682.pdf.

SAVIANI, Dermeval. Os saberes implicados na formação do educador. In: BICUDO, M. A.; SILVA JUNIOR, C.A. (Orgs.). Formação do Educador: dever do Estado, tarefa da Universidade. São Paulo: UNESP, 1996.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 2011.

Downloads

Publicado

2016-02-06

Como Citar

SILVA, G. D. A. M. da; ARANTES, D. J.; MARCELINO, R. A. da S.; BALDUINO, J. de C. ANÁLISE DA FORMAÇÃO DOCENTE A PARTIR DO ESTÁGIO DE LICENCIATURA EM PSICOLOGIA DA UFG. Itinerarius Reflectionis, Goiânia, v. 12, n. 1, 2016. DOI: 10.5216/rir.v12i1.37192. Disponível em: https://revistas.ufg.br/rir/article/view/37192. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Elicpibid - 2º Encontro de Licenciaturas do Sudoeste Goiano