FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES: VIVÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DO PIBID QUÍMICA

Autores

  • Geisiany Soares da Costa Cota Instituto Federal Goiano - Câmpus Urutaí
  • Christina Vargas Miranda e Carvalho Instituto Federal Goiano - Câmpus Urutaí
  • Débora Astoni Moreira Instituto Federal Goiano - Câmpus Urutaí
  • Cleber Cezar da Silva Colégio Estadual Professor Ivan Ferreira
  • Luciana Aparecida Siqueira Silva Instituto Federal Goiano - Câmpus Urutaí
  • Joceline Maria da Costa Soares Instituto Federal Goiano - Câmpus Urutaí

DOI:

https://doi.org/10.5216/rir.v12i1.37177

Palavras-chave:

Docência. Intervenção. Realidade escolar.

Resumo

A formação de professores é um tema que perpassa aspectos variados como as necessidades formativas, a análise crítica da formação atual e as propostas de reestruturação curriculares. O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) foi criado no intuito de contribuir na formação de acadêmicos de licenciatura, possibilitando experiência e vivência com o cotidiano escolar, a fim de melhorar o processo de ensino-aprendizagem. Objetivou-se no presente trabalho relatar as experiências vivenciadas no Pibid-subprojeto Química, do IF Goiano-Câmpus Urutaí, a partir de ações realizadas no Colégio Estadual Professor Ivan Ferreira (CEPIF), em Pires do Rio-GO, em 2014. Inicialmente, realizou-se a discussão de vários textos relacionados a diferentes abordagens investigativas, que contribuíram para a aquisição de conhecimento. Após estes estudos, os bolsistas de iniciação à docência foram divididos em grupos para a realização do diagnóstico da realidade escolar, no qual foram coletados dados referentes ao funcionamento do colégio como um todo, destacando-se: histórico da escola; dados da secretaria (matrículas, rendimento escolar, evasão, reprovação); Perfil dos alunos e funcionários; Estrutura Física. Os resultados obtidos foram apresentados ao grupo, que passou a conhecer as necessidades da escola, e a partir de então, propuseram intervenções que foram realizadas na escola campo no intuito de melhorar os aspectos frágeis.

A partir do exposto, ressalta-se a importância do Pibid na formação inicial desses professores de Química, considerando-se que o programa colaborou com o desenvolvimento dos licenciandos em variados aspectos, pois estimulou os mesmos a estudarem para auxiliarem os alunos da Educação Básica, desenvolveu suas habilidades de observação e percepção, aprimorou seus conhecimentos na confecção de materiais pedagógicos e, ainda, promoveu o contato dos bolsistas com a realidade escolar, de maneira a iniciá-los nas atividades docentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geisiany Soares da Costa Cota, Instituto Federal Goiano - Câmpus Urutaí

Licencianda em Química pelo Institudo Federal Goiano - Câmpus Urutaí. Bolsista no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid).

Christina Vargas Miranda e Carvalho, Instituto Federal Goiano - Câmpus Urutaí

Mestre em Ciências Moleculares. Professora de Educação Básica Técnica e Tecnológica do Instituto Federal Goaino - Câmpus urutaí. Coordenadora de área do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid).

Débora Astoni Moreira, Instituto Federal Goiano - Câmpus Urutaí

Doutora em Engenharia Agrícola. Professora de Educação Básica Técnica e Tecnológica do Instituto Federal Goaino - Câmpus urutaí. Coordenadora de área do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid).

Cleber Cezar da Silva, Colégio Estadual Professor Ivan Ferreira

Mestrando em Estudos da Linguagem. Professor da Educação Básica da Rede Estadual de Ensino do Estado de Goiás. Supervisor do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid).

Luciana Aparecida Siqueira Silva, Instituto Federal Goiano - Câmpus Urutaí

Mestre em Biologia. Professora de Educação Básica Técnica e Tecnológica do Instituto Federal Goaino - Câmpus urutaí. Coordenadora de área do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid).

Joceline Maria da Costa Soares, Instituto Federal Goiano - Câmpus Urutaí

Licencianda em Química pelo Institudo Federal Goiano - Câmpus Urutaí. Bolsista no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid).

Referências

ALARCÃO, I. A formação do professor reflexivo. In: ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. São Paulo: Cortez, 2003. p. 40-59.

BARATIERI, S. M.; BASSO, N. R. S.; BORGES, R. M. R.; FILHO, J. B. R. Opinião dos estudantes sobre a experimentação em Química no Ensino Médio. Experiências em Ensino de Ciências, v.3, n. 3, p. 19-31, 2008.

BELLO, J. L. P. Educação no Brasil: a história das rupturas. Pedagogia em Foco, Rio de Janeiro, 2001. Disponível em: < http://hid0141.blogspot.com.br/2011/07/educacao-no-brasil-historia-das.html >. Acesso em: 03 de agosto 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal. 1988. 292 p.

_______. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria Nº 72, de 9 de abril de 2010. Brasília: CAPES, 2010.

_______. Ministério da Educação. Lei Nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: MEC, 1996.

CAPELETTO, A. Biologia e Educação ambiental: Roteiros de trabalho. Editora Ática, 1992. P. 224.

DEMO, P. Saber pensar. São Paulo: Cortez, 2002.

FAZENDA, I. (org.). Metodologia da pesquisa educacional. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2006.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

GATTI, B.; PATTO, M. H. S.; LOBO da COSTA, N. M.; ALMEIDA, R. M. A reprovação na 1ª série do 1º grau: Um estudo de caso. Cadernos de Pesquisa, v. 38, p. 3-13, 1981.

GHEDIN, E.; ALMEIDA, W. A. de. O estágio com pesquisa na formação do professor-pesquisador para o ensino de ciências numa experiência campesina. In: GOMES, M. de O. (org). Estágios na formação de professores: possibilidades formativas entre ensino, pesquisa e extensão. Edições Loyola: São Paulo, 2011.

HART, C.; SHEENAN, R. Preschoolers’ play behavior inoutdoor environments:effects of traditional and contemporary playgrounds. American Educational Research Journal, v. 23, p. 668-687, 1988.

MELLO, J. F. R. Desenvolvimento de atividades práticas experimentais no ensino de biologia: um estudo de caso. 2010. 76 p. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências). Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências. Universidade de Brasília, UnB. Brasília, 2010.

MOTTA, D. Biblioteca escolar: orientações básicas para organização e funcionamento. Revista do Professor, v. 15, n. 58, p. 21-24, 1999.

NOVAES, M. H. O valor do diagnóstico na educação. Boletim, v. 5, p. 67-80, 1968.

PIMENTA, S. G. Professor reflexivo: construindo uma crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Orgs). Professor reflexivo no Brasil: gênese e critica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2008.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2004.

SILVA, C. S.; OLIVEIRA, L. A. A. Formação inicial de professores de Química: formação específica e pedagógica. In: NARDI, R. (org.). Ensino de Ciências e matemática: tema sobre a formação de professores. São Paulo: Editora UNESP, 2009. p. 43-57.

SILVA, R. M. G.; SCHNETZLER, R. D. Concepções e Ações de Formadores de Professores de Química sobre o Estágio Supervisionado: Proposta Brasileiras e Portuguesas. Química Nova, v.31, n.8, p. 2174-2183, 2008.

SOUSA, A. A.; SOUSA, T. P.; QUEIROZ, M. P.; SILVA, E. S. L. Evasão escolar no ensino médio: velhos ou novos dilemas? Vértices, v. 13, n. 1, p. 25-37, 2011.

TARDIFF, M. Saberes docentes e formação profissional. 4 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002

ZEICHNER, K. M. Uma análise crítica sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente. Educação &. Sociedade, v. 29, n. 103, p. 535-554, 2008.

Downloads

Publicado

2016-02-26

Como Citar

COTA, G. S. da C.; CARVALHO, C. V. M. e; MOREIRA, D. A.; SILVA, C. C. da; SILVA, L. A. S.; SOARES, J. M. da C. FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES: VIVÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DO PIBID QUÍMICA. Itinerarius Reflectionis, Goiânia, v. 12, n. 1, 2016. DOI: 10.5216/rir.v12i1.37177. Disponível em: https://revistas.ufg.br/rir/article/view/37177. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Elicpibid - 2º Encontro de Licenciaturas do Sudoeste Goiano