A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO PARA AS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E O PIBID COMO INTERMEDIADOR DESSA EXPERIÊNCIA

Autores

  • Dyeinipher Stefanne Alves de Moura Universidade Federal de Goiás
  • Marcos Aurélio do Carmo Alvarenga Universidade Federal de Goiás
  • Lázara Thaisa Gonçalves de Oliveira Universidade Federal de Goiás
  • Elisângela Franco Freitas Gimenes Secretaria Municipal de Educação de Jataí – GO
  • Renata Machado de Assis Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/rir.v12i1.37126

Palavras-chave:

Pibid, Planejamento, Educação Física escolar.

Resumo

O presente trabalho é uma produção baseada no relato de experiências de bolsistas Pibid, Subprojeto de Educação Física da Universidade Federal de Goiás, Regional Jataí. Relaciona a prática docente à reflexão da busca pelo reconhecimento da disciplina como parte importante do currículo escolar, e analisa os planejamentos e metodologias usadas para o ensino da Educação Física, no sentido de repensar e inovar no espaço da escola. O eixo norteador de todo trabalho é a reflexão crítica e, especificamente neste semestre, enfocou-se o que é o planejamento, de onde ele parte, o que ele objetiva alcançar, e a sua importância no processo de construção do conhecimento. Seguindo essa linha de pensamento, é possível refletir quanto à nossa prática de ensino/aprendizagem na escola, buscando estimular nossa auto-avaliação e a consequente análise de nossa prática docente. Esperamos, com isso, melhorar nossa atuação, as metodologias selecionadas e, por consequência, contribuir para mudar também a visão que a sociedade tem dessa área conhecimento. Esse estudo nos possibilitou compreender que a nossa prática pode intervir e modificar a forma como a Educação Física é vista atualmente, e uma postura profissional comprometida pode mostrar à sociedade a relevância desses conhecimentos para a vida dos alunos. A metodologia apoia-se nos princípios da pesquisa-ação que nos permite estudar e vivenciar a relação que existe entre teoria e prática, organizar, planejar, executar e avaliar os pontos positivos e negativos da prática planejada, interferindo na realidade escolar. Concluímos que o Pibid tem nos proporcionado experiências únicas e diferenciadas no processo de formação em que nos encontramos, pois oportunizou nossa inserção no meio escolar, o contato com os diferentes problemas desse espaço, e intermediou e deu suporte para que pudéssemos compreender de que maneira o planejamento influencia diretamente na definição da metodologia mais adequada e na adoção de postura profissional condizente com o meio escolar e com a docência.

Palavras-chave: Pibid; planejamento; Educação Física escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dyeinipher Stefanne Alves de Moura, Universidade Federal de Goiás

Acadêmico do Curso de Licenciatura em Educação Física

Marcos Aurélio do Carmo Alvarenga, Universidade Federal de Goiás

Acadêmico do Curso de Licenciatura em Educação Física

Elisângela Franco Freitas Gimenes, Secretaria Municipal de Educação de Jataí – GO

Professora da rede Municipal de ensino.

Referências

COÊLHO, Ildeu M. Universidade e formação de professores. In: GUIMARÃES, Valter S. (Org.). Formar para o mercado ou para a autonomia? O papel da universidade. Campinas: Papirus, 2006. p. 43-63.

LIBÂNEO, José Carlos. Conteúdos, formação de competências cognitivas e ensino com pesquisa: unindo ensino e modos de investigação. Pró-Reitoria de Graduação - Universidade de São Paulo. São Paulo – SP, v. 11, outubro de 2009.

LUCKESI, Cipriano C. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 2006.

MEDEIROS, Mara. Didática e prática de ensino da Educação Física: para além de uma abordagem formal. Goiânia: UFG, 1998.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.

SCARPATO, Marta. Educação Física: como planejar as aulas na educação básica. São Paulo: Avercamp, 2007.

SCHMITZ, Egídio. Fundamentos da Didática. São Leopoldo – RJ: Unisinos, 2000.

SOUZA JÚNIOR, Marcílio. O saber e o fazer pedagógicos da Educação Física na cultura escolar: o que é um componente curricular? In: CAPARRÓZ, Francisco Eduardo (Org.). Educação Física Escolar: política, investigação e intervenção. V. 1. Vitória: Proteoria, 2001. p. 81-92.

Downloads

Publicado

2016-03-07

Como Citar

MOURA, D. S. A. de; ALVARENGA, M. A. do C.; OLIVEIRA, L. T. G. de; GIMENES, E. F. F.; ASSIS, R. M. de. A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO PARA AS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E O PIBID COMO INTERMEDIADOR DESSA EXPERIÊNCIA. Itinerarius Reflectionis, Goiânia, v. 12, n. 1, 2016. DOI: 10.5216/rir.v12i1.37126. Disponível em: https://revistas.ufg.br/rir/article/view/37126. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Elicpibid - 2º Encontro de Licenciaturas do Sudoeste Goiano