INCIDÊNCIA E FATORES DE RISCO DE INFECÇÃO DE SÍTIO CIRÚRGICO: REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Gabriela do Carmo Santos Universidade Federal de Goiás Regional Jataí
  • Ana Flávia Guimarães Baylão Universidade Federal de Goiás Regional Jataí
  • Sâmella Cristine Ferreira Borges Universidade Federal de Goiás Regional Jataí
  • Luiz Almeida da Silva Universidade Federal de Goiás Regional Jatai
  • Mikael Henrique de Jesus Batista Universidade Federal de Goias Regional Jataí
  • Giulena Rosa Leite Universidade Federal de Goiás Regional Jataí

DOI:

https://doi.org/10.5216/rir.v11i1.34142

Palavras-chave:

Infecção da ferida operatória, Infecção hospitalar, Fatores de risco.

Resumo

Revisão integrativa da literatura, realizada a partir de fontes secundárias, através de levantamento bibliográfico na base de dados LILACS e biblioteca virtual SciELO com o objetivo de determinar, baseado nas produções científicas publicadas nos últimos 10 anos, a incidência de infecção de sítio cirúrgico e dos fatores de risco relacionados à ela. Foram selecionados para amostra 13 trabalhos, 5 (38,46%), apresentaram incidência de infecção de sítio cirúrgico menor que 10%; 7 (53,84%) não continham dados sobre os microorganismos mais prevalentes; quanto aos fatores de risco, a prevalência foi de indivíduos do sexo masculino 6 (46,15%); idade superior a 50 anos 8 (61,53%); cirurgia do aparelho digestivo 4 (30,76%); não trouxe dados sobre a duração do procedimento cirúrgico 8 (61,53%); não trouxe dados sobre o tempo de internação prévia 10 (76,92%) e não trouxe dados sobre o tempo de internação total  9 (69,23%). A incidência de infecção de sítio cirúrgico está em processo de redução, mas continua sendo preocupação para os estabelecimentos de saúde; destaca-se a importância de mais pesquisas e trabalhos sobre o tema, visto que através do conhecimento dos fatores de risco, tais infecções tornam-se preveníveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela do Carmo Santos, Universidade Federal de Goiás Regional Jataí

Enfermeira Aluna Egressa da Universidade Federal de Goiás – Regional Jataí.

Ana Flávia Guimarães Baylão, Universidade Federal de Goiás Regional Jataí

Enfermeira Assistencial na Unidade de Terapia Intensiva OX Rio Verde.

Sâmella Cristine Ferreira Borges, Universidade Federal de Goiás Regional Jataí

Enfermeira Assistencial da Secretaria Municipal de Saúde de Cachoeira Alta-Go.

Luiz Almeida da Silva, Universidade Federal de Goiás Regional Jatai

Enfermeiro do Trabalho. Doutor em Saúde do Trabalhador, coordenador e professor Adjunto I do Curso de Enfermagem da Universidade Federal de Goiás.

Mikael Henrique de Jesus Batista, Universidade Federal de Goias Regional Jataí

Enfermeiro Aluno Egresso da Universidade Federal de Goiás – Regional Jataí.

Giulena Rosa Leite, Universidade Federal de Goiás Regional Jataí

Enfermeira Professora do Curso de Enfermagem da Universidade Federal de Goiás– Regional Jataí.

Referências

AVILA, C. E. F.; et al. Relato de caso: Infecção de Sítio Cirúrgico após Cirurgia de Whipple. Com Ciências saúde. v. 20, n.3, p.253-60, 2010.

BATISTA, T. F.; RODRIGUES, M. C. S. Vigilância de infecção de sítio cirúrgico pós-alta hospitalar em hospital de ensino do Distrito Federal, Brasil: estudo descritivo retrospectivo no período 2005-2010. Epidemiol Serv Saúde. v. 21, n.2, p. 253-64, 2012.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Critérios Diagnósticos de Infecção relacionada à assistência à saúde. 2013.

BURGATTI, J. C.; LACERDA, R. A. Revisão sistemática sobre aventais cirúrgicos no controle da contaminação/infecção do sítio cirúrgico. Rev Esc Enferm USP. v. 43, n.1, p. 237-44, 2009.

CARNEIRO, G. G. B.; et al. Análise bacterioscópica e microbiológica intraoperatória de pacientes submetidos a tratamento cirúrgico de escoliose idiopática do adolescente. Coluna/Columna. v.12, n.1, p. 42-4, 2013.

CDC - Guideline for Prevention of Surgical Site Infection, 1999.

CUNHA, E. R.; et al. Eficácia de três métodos de degermação das mãos utilizando gluconato de clorexidina degermante (GCH 2%). Rev Esc Enferm USP. 2011; v. 45, n.6, p.1440-45.

ERCOLE, F. F.; CHIANCA T. C. M. Infecção de sítio cirúrgico em pacientes submetidos a artroplastias de quadril. Rev Latino-am Enfermagem. v.10, n.2, p.157-65, 2002.

KUNZLE, S. R. M.; et al. Auxiliares e Técnicos de Enfermagem e controle de infecção hospitalar em centro cirúrgico: mitos e verdades. Rev Esc Enferm USP. v. 40, n. 2, p. 214-20, 2006.

MARTINS, M. A.; et al. Vigilância pós-alta das infecções de sítio cirúrgico em crianças e adolescentes em um hospital universitário de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Cad Saúde Pública. v. 24, n.5, p.1033-41, 2008.

MENDES, K. D. S.; SILVEIRA, R. C. C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto Enferm. v. 17, n.4, p.758-64, 2008.

OLIVEIRA, A. C.; CIOSAK, S. I. Infecção de sítio cirúrgico em hospital universitário: vigilância pós-alta e fatores de risco. Rev Esc Enferm USP. v. 41. n. 2, p. 258-63, 2007.

OLIVEIRA, A. C.; et al. Estudo comparativo do diagnóstico da infecção do sítio cirúrgico durante e após a internação. Rev Saúde Pública. v.36, n. 6, p.717-22, 2002.

OMS. Segundo desafio global para a segurança do paciente: Manual - cirurgias seguras salvam vidas (orientações para cirurgia segura da OMS) / Rio de Janeiro: OPAS; Ministério da Saúde; ANVISA, 2009.

PEREIRA M. S.; et al. A infecção hospitalar e suas implicações para o cuidar da enfermagem. Texto & Contexto Enferm. v. 14, n. 2, p.250-57, 2005.

POVEDA, V. B.; GALVÃO, C. M.; HAYASHIDA, M. Análise dos fatores de risco relacionados à incidência de infecção do sítio cirúrgico em gastrocirurgias. Rev Esc Enferm USP. v. 37, n.1, p.81-9, 2003.

RIBEIRO, J. C.; et al. Ocorrência e fatores de risco para infecção de sítio cirúrgico em cirurgias ortopédicas. Acta Paul Enferm. v. 26, n.4, p. 353-59, 2013

SILVEIRA, R. C. C. P. O cuidado de enfermagem e o cateter de Hickman: a busca de evidências. 2005. dissertação [Mestrado]. 134 f. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto; 2005.

Downloads

Publicado

2015-02-25

Como Citar

SANTOS, G. do C.; BAYLÃO, A. F. G.; BORGES, S. C. F.; SILVA, L. A. da; BATISTA, M. H. de J.; LEITE, G. R. INCIDÊNCIA E FATORES DE RISCO DE INFECÇÃO DE SÍTIO CIRÚRGICO: REVISÃO INTEGRATIVA. Itinerarius Reflectionis, Goiânia, v. 11, n. 1, 2015. DOI: 10.5216/rir.v11i1.34142. Disponível em: https://revistas.ufg.br/rir/article/view/34142. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Educação e Saúde [Dossiê de Enfermagem]