Uma Abordagens sobre supressão arbórea em Goiânia frente às mudanças climáticas: uma revisão bibliográfica (2015 a 2022)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revjat.v4.74653

Palavras-chave:

Supressão. Arborização urbana. Desenvolvimento urbano. Mudanças climáticas

Resumo

O  modelo  de  desenvolvimento  urbano  tem  gerado  contextos  de  degradação  ambiental  nas cidades contemporâneas e reproduzem o estágio de artificialização das relações entre a sociedade e a natureza.    A  degradação  do meio natural revela a  forma  de  apropriação  e  de dominação da natureza desenvolvida pelas realizações humanas. A diminuição da cobertura vegetal corresponde à forma mais notória desse processo, e está associada às formas de uso e ocupação do espaço, e pode causar eventos de clima extremo tais como ilhas de calor, inundações, entre outros.  No projeto urbano das cidades contemporâneas, coloca-se como questão a preocupação com o meio ambiente.  Nesse aspecto, a recomposição da vegetação, bem como, a arborização urbana revitaliza os espaços e atua, dentre suas múltiplas funções, para a melhoria do microclima, aumentando a drenagem de água da chuva no solo. Diante disso, o objetivo deste artigo é investigar os motivos associados à diminuição da cobertura vegetal na cidade de Goiânia em relação à morfologia da cidade. A metodologia adotada baseou-se em uma revisão bibliográfica concentrada no período de 2015-2022. Os resultados mostram uma seleção de 892 artigos sobre a  temática,  sendo  que  destes,  apenas  oito  contemplam  o município de Goiânia e 70% das publicações foram feitas entre 2019 a 2020. Os estudos indicam para a aceleração da expansão urbana e a incorporação de outras áreas motivando a redução das áreas de vegetação natural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Estéfane da Silva Lopes, Universidade Federal de Rio Grande do Norte, Lagoa Nova, RN, Brasil, estefane_lopes@hotmail.com

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Rio Grande do Norte - UFRN (2022). Mestre pelo Programa de Pós-Graduação Projeto e Cidade de Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Goiás - UFG (2021). Especialista em Construção Civil pela Universidade Federal de Goiás - UFG (2020). Especialista em Docência do Ensino Superior pela Faculdade Brasileira de Educação e Cultura - FABEC (2018), com graduação em Engenharia Civil desde (2014) e graduação em Agrimensura(2010). Atua em áreas relacionadas a Topografia, Geoprocessamento e planejamento urbano com ênfase em conforto ambiental (acústica arquitetônica e arquitetura bioclimática). 

Júlia Wilson de Sá Roriz, Universidade Federal de Goiás,Goiânia,GO, Brasil, juliawsr@hotmail.com

Mestra pelo Programa de Pós-Graduação Projeto e Cidade da Universidade Federal de Goiás (2019/2). Pesquisa na área de clima urbano, com ênfase em conforto térmico gerado por árvores. Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2005) e especialização em Gestão e Análise Ambiental pela Faculdade Araguaia (2010). Atualmente é analista em obras e urbanismo - bióloga da Agência Municipal de Meio Ambiente em Goiânia-GO. Tem experiência na área de Ciências Ambientais, com ênfase em arborização urbana.

Loyde Abreu Harbich, Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), São Paulo, São Paulo, Brasil, loydeabreu@gmail.com

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (2004), Especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho pela EECA-UFG (2005), Especialização em Gestão Empresarial na PUC-Campinas (2006), mestrado em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP (2008), doutora em Arquitetura, Tecnologia e Cidades pela FEC-UNICAMP (2012), tendo realizado um período de doutorado sanduíche no Instituto de Meteorologia da Universidade Freiburg (Meteorologisches Institüt, Universität Freiburg, Alemanha (2011). Pós-Doutoramento: Meteorologisches Institüt, Universität Freiburg, Alemanha (2013), FEC-ATC-UNICAMP (2014-2015), na EECA-GECON-UFG (2016-2017). Atualmente, é professora na FAU-MACKENZIE, ministrando disciplinas na área de conforto ambienta (térmico, acústico e lumínico) e desenvolvendo pesquisas na área de sustentabilidade, conforto ambiental e eficiencia energética. Coordenadora do grupo de pesquisa "Conforto Ambiental, Eficiencia Energérica e Sustentabilidade no Edifício e na Cidade". Desenvolve pesquisas em metodologia de projetos, segurança no trabalho, sustentabilidade, conforto acústico, lumínico e térmico, eficiência energética, clima urbano, desenho urbano, planejamento urbano, silvicultura urbana e paisagismo.

Karla Emmanuela Ribeiro Hora, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil, karla_hora@ufg.br

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Católica de Goiás - UCG (2001), mestrado em Geografia pelo Instituto de Estudos Socioambiental da Universidade Federal de Goiás - IESA/UFG (2003) e doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento pela Universidade Federal do Paraná - MADE / UFPR(2009). É professora Associado, lotada na Escola de Engenharia Civil e Ambiental, da Universidade Federal de Goiás (EECA/UFG). Tem experiência na área de Planejamento Urbano e Ambiental, Políticas Públicas de Gênero e Desenvolvimento Rural. Desenvolve pesquisas sobre: Sustentabilidade urbana-ambiental na RMG; Agricultura Urbana e Periurbana, Gênero e Desenvolvimento rural; Questões fundiárias. Atuou em funções de direção e técnica na administração pública municipal nas áreas de: planejamento urbano ambiental e saneamento ambiental. Exerceu a função de Diretora de Políticas para Mulheres do extinto Ministério do Desenvolvimento Agrário (10/2012-03/2015). É docente nos Programas de Pós Graduação Projeto e Cidade (PROCIDADES/FAV/UFG) e Ciências Ambientais (PPGCIAMB/UFG). Atualmente, exerce a função de Diretora da Escola de Engenharia Civil e Ambiental (EECA) da UFG para o mandato de 2019-2023.

Referências

ABREU. L. V. Avaliação da escala de influência da vegetação no microclima por diferentes espécies arbóreas. Campinas, Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, 2008. 163p. Dissertação (Mestrado).

Abreu-Harbich, L. V.; LABAKI, L. C. ; MATZARAKIS, A. . Effect of tree planting design and tree species on human thermal comfort in the tropics. LANDSCAPE AND URBAN PLANNING, v. 1, p. 111-131, 2015.

GOIÂNIA. Relatório Técnico n. 57/2020. Goiânia, 2020.

IPCC, 2021: Climate Change 2021: The Physical Science Basis. Contribution of Working Group I to the Sixth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change[Masson-Delmotte, V., P. Zhai, A. Pirani, S.L. Connors, C. Péan, S. Berger, N. Caud, Y. Chen, L. Goldfarb, M.I. Gomis, M. Huang, K. Leitzell, E. Lonnoy, J.B.R. Matthews, T.K. Maycock, T. Waterfield, O. Yelekçi, R. Yu, and B. Zhou (eds.)]. Cambridge University Press, Cambridge, United Kingdom and New York, NY, USA, In press, doi:10.1017/9781009157896.

IPCC 2019, 2019 Refinement to the 2006 IPCC Guidelines for National Greenhouse Gas Inventories, Calvo Buendia, E., Tanabe, K., Kranjc, A., Baasansuren, J., Fukuda, M., Ngarize, S., Osako, A., Pyrozhenko, Y., Shermanau, P. and Federici, S. (eds). Published: IPCC, Switzerland

IPCC 2006, 2006 IPCC Guidelines for National Greenhouse Gas Inventories, Prepared by the National Greenhouse Gas Inventories Programme, Eggleston H.S., Buendia L., Miwa K., Ngara T. and Tanabe K. (eds). Published: IGES, Japan.Lopes, S. E.; Hora, R. E. K.; Um olhar para as cidades a partir do estudo sobre as ilhas de calor urbanas.

Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/228847/672-680.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em 27 de nov. 2022.

MOREIRA JÚNIOR, O. O social e o ambiental nas cidades contemporâneas: embates, desafios e incertezas. In: Geografia. v.9 n.1. Londrina. 2010. Disponível em:<http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/geografia/article/view/2819>. Acesso em 12 de set. 2020.

Nowak, D. J., N. Appleton, A. Ellis, and E. Greenfield, 2017: Residential building energy conservation 6 and avoided power plant emissions by urban and community trees in the United States. Urban 7 For. Urban Green., 21, 158–165, doi:10.1016/j.ufug.2016.12.004.

NOGUEIRA, Braian de Alencar; NOGUEIRA, Arthur Soares; FARIA, Karla Maria Silva de. ANÁLISE DOS FATORES CONDICIONANTES à INUNDAÇÕES E ALAGAMENTOS NO SETOR JAÓ, GOIÂNIA – GO. Revista Equador (UFPI), v. 9, p. 21, 2015.

OKE, T. R. Boundary layer climates. 2 nd ed. London and New York: Routledge. 1987. PEDRO, R. W. D.; NUNES, F. L. S.; MACHADO-LIMA, A. Using Grammars for

Pattern Recognition in Images: A Systematic Review. ACM ComputingSurveys, v. 46, n. 2, p. 1–34, nov. 2013.

RAMOS, Helci Ferreira; NUNES, Fabrizia Gioppo; DOS SANTOS, Alex Mota. Índice de áreas verdes como estratégia ao desenvolvimento urbano sustentável das Regiões Norte, Noroeste e Meia Ponte de Goiânia-GO, Brasil. Cuadernos de Geografía: Revista Colombiana de Geografía, v. 29, n. 1, p. 86–101, 2020.

RODRIGUES, Ana Paula Moreira; PASQUALETTO, Antonio; GARÇÃO, Anna Luiza Oliveira. A Influência dos Parques Urbanos no Microclima de Goiânia. Baru, v. 3, n. 1, p. 25, 2017.

RORIZ, J. W. S. Arborização urbana de Goiânia: importância, diagnóstico e prognóstico. In II Seminário de Planejamento Paisagem Urbana e Sustentabilidade. 2019. Goiânia. Anais... Goiânia: Gráfica UFG, 2019. [e-book] 860p. p.77-90. Disponível em:< https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/688/o/ANAIS

_SEPPAS_2019_vf_09_03_2020.pdf>. Acesso em 17 de jun. 2020.

SILVA, L. S. Impactos da Perda de Vegetação nas Áreas Periurbanas Metropolitanas no Contexto da Dispersão Urbana.In: V ENCONTRO NACIONAL DA ANPPAS. 2010, Florianópolis. Anais Eletrônicos do V Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade. Florianópolis, 2010.Disponível em: <http://www.anppas.org.br/encontro5/cd/artigos/GT11-506-450-20100905223428.pdf>. Acesso em 24/07/2020.

SILVA, Anderson Dutra E. CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ANÁPOLIS – UNIEVANGÉLICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIEDADE, TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE (PPSTMA) (MESTRADO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS). p. 108.

SILVA, Janaina Barbosa; PASQUALETTO, Antônio; GUIMARÃES, Cibele de Moura; et al. AVALIAÇÃO DAS AÇÕES PROPOSTAS NA IMPLANTAÇÃO DO PARQUE LINEAR MACAMBIRA-ANICUNS EM GOIÂNIA, GO. v. 9, p. 13

SOUZA, Jaila Raiane Barbosa de; NUNES, Fabrizia Gioppo; SANTOS, Alex Mota dos. ANÁLISE DA CONFIGURAÇÃO ESPACIAL DAS ÁREAS VERDES URBANAS E DOS CORREDORES ECOLÓGICOS NO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA - GO. GeoNordeste, v. 1, p. 168–187, 2020.

SOUZA, Fábio. Arborização urbana e cidades saudáveis: índice de supressão arbórea no sistema viário e sua influência na valoração do imóvel comercial. Universidade Federal de Uberlândia, 2019. Disponível em:<https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27379>. Acesso em: 15 set. 2020.

SOUZA, Jaila Raiane Barbosa de; NUNES, Fabrizia Gioppo; SANTOS, Alex Mota dos. ANÁLISE DA CONFIGURAÇÃO ESPACIAL DAS ÁREAS VERDES URBANAS E DOS CORREDORES ECOLÓGICOS NO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA - GO. GeoNordeste, v. 1, p. 168–187, 2020.

CARD

Downloads

Publicado

2022-12-16

Como Citar

LOPES, E. da S.; WILSON DE SÁ RORIZ, J.; ABREU HARBICH, L.; EMMANUELA RIBEIRO HORA, K. Uma Abordagens sobre supressão arbórea em Goiânia frente às mudanças climáticas: uma revisão bibliográfica (2015 a 2022). Revista Jatobá, Goiânia, v. 4, 2022. DOI: 10.5216/revjat.v4.74653. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revjat/article/view/74653. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos livres