Valorização da vegetação na habitação durante a pandemia

o Caso de São Paulo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revjat.v4.72248

Palavras-chave:

relação homem x habitação x verde, bem-estar e saúde, COVID-19, Habitação

Resumo

A maneira que população se relaciona com o verde tem se modificado ao longo dos anos devido a uma combinação de fatores, tais como embelezamento, contato com a natureza, melhorias do conforto e purificação do ar interno, entre outros. Devido ao distanciamento social causado pela situação de pandemia pelo COVID-19, as pessoas passaram a trabalhar remotamente de suas casas e a permanecerem mais tempo em sua habitação. Este período de isolamento, muitos cidadões tiveram o gerou o desejo de cultivar plantas nas residências, uma tentativa de se aproximar do natural e do o público ao manter o contato com o verde. O objetivo desse artigo é compreender o papel da vegetação no bem-estar das pessoas, bem como, avaliar as principais adaptações realizadas nas habitações perante ao momento atual. Foram coletadas 269 opiniões por meio de questionário eletrônico sobre a relação homem x habitação x verde. Entre os quesitos avaliados, elencamos a dimensão do ambiente, tempo de permanencia e motivação para cultivar plantas. Os resultados apontaram que as pessoas que cultivaram plantas em casa, tiveram uma percepção de melhoria no nível de stress e problemas respiratórios. Sugere-se diretrizes projetuais de arquitetura e urbanismo a partir da valorização da vegetação nas habitações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andresa Ledo Marques, Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), São Paulo, São Paulo, Brasil, andresa.ledo.marques@mackenzie.br

Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie e Leibniz Universität Hannover (bolsa sanduíche com cotutela DAAD). ​​Mestre em Arquitetura e Urbanismo (2019) pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e graduada (2017) em Arquitetura e Urbanismo pela mesma instituição. Durante a graduação realizou intercâmbio na escola de Arquitetura da University of Technology, Sydney (Austrália) e na Florence University of Arts (Itália). Ao concluir a graduação recebeu o prêmio de Destaque Acadêmico do CAU-SP da FAU-Mack 2017. Tem experiência no Brasil e no exterior na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Projeto de Arquitetura e Urbanismo e pesquisa na área de desenvolvimento urbano sustentável 

Luciana María García Campus, Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), São Paulo, São Paulo, Brasil, luciana.campos@mackenzista.com.br

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie com bolsa CAPES PROEX Ação Emergencial COVID-19. Curso de Pós Graduação em Arquitetura LEED V.4 (2018). Graduação em Escuela de Arquitectura y Estudios Urbanos - Universidad Torcuato Di Tella (2018) com bolsa de mérito acadêmico da UTDT. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Pós Graduação de Historia e Cultura da Arquitetura e Cidade. É membro do Grupo de Pesquisa "Urbanismo Contemporâneo: redes, sistemas e processos", liderado pela Profa. Dra. Angélica Alvim (UPM). É membro do Projeto de Pesquisa "São Paulo, um atlas informal: Uma leitura morfológica-espacial dos tecidos urbanos das favelas de São Paulo", liderado pelo Dr. Alessandro Tessari.

Sasquia Hizuro Obata, Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), São Paulo, São Paulo, Brasil, sasquia.obata@mackenzie.br

Possui graduação em Engenharia Civil pela Fundação Armando Álvares Penteado, graduação em nível Superior de Formação de Professores de Disciplinas pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, mestrado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo, doutorado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Mackenzie e pós-doutorado em Engenharia de Produção na área de concentração de Sustentabilidade em Sistemas de Produção - LAPROMA/UNIP. Atualmente é professora da Fundação Armando Álvares Penteado- FAAP e da Universidade Presbiteriana Mackenzie- FAU . Autora da adaptação do Livro Construção Verde: princípios e prática na construção residencial- editora CENGAGE. Atua academicamente na área de Engenharia Civil e Arquitetura, com ênfase em Estruturas de Concreto, Materiais e Tecnologias Construtivas e Sustentabilidades. Coordenou o curso de Lato-Sensu em Construções Sustentáveis. Desenvolve e coordena projetos em sustentabilidades das construções, já realizados pela RTKS e como coordenadora de projetos de gestão aberta para inovação do Inova Paula Souza. Participa como docente nos cursos de pós-graduação lato-sensu de Perícias e Avaliações de Engenharia, Negócios Imobiliários e Construções Sustentáveis da FAAP. Professora convidada e ministrante da disciplina Avaliações e Certificação para Construções Sustentáveis no curso de pós-graduação lato-sensu em Arquitetura, Cidade e Sustentabilidade no Centro Universitário Belas Artes. Atua ativamente na promoção do tema e difusão dos conceitos sobre construções sustentáveis através de palestras, entrevistas e treinamentos. Atuou como Coordenadora do Núcleo de Pós Graduação Pesquisa e Extensão da Faculdade de Engenharia da FAAP, como coordenadora do curso de Engenharia Civil da Faculdade de Engenharia da FAAP e também criou e coordenou o curso de Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Projetos e do curso de Extensão em Gestão de Projetos na FAAP. Esteve à frente da coordenação dos Projetos Especiais e Modernização dos Laboratórios da Faculdade de Engenharia da FAAP. Atuo como docente na Fatec Tatuapé - Victor Civita.

Angelica Benatti Alvim, Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), São Paulo, São Paulo, Brasil, angelica.alvim@mackenzie.br

Arquiteta e Urbanista (Faculdade de Belas Artes de São Paulo, 1986), Mestre e Doutora em Arquitetura e Urbanismo (Universidade de São Paulo - FAU / USP, 1996; 2003); Professora Titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie onde desde 2016 exerce o cargo de Diretora. É docente do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo (desde 1991) e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (desde 2005) ministrando disciplinas na área de Urbanismo e Planejamento Urbano. Foi Coordenadora Geral de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Presbiteriana Mackenzie (2013-2016), Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAU- Mackenzie (2010-2013); Coordenadora de Pesquisa da FAU - Mackenzie (2008-2010). Foi Presidente da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (ANPARQ) - gestão 2015/2016; Diretora da ANPARQ (gestão 2014-2015); Membro do Conselho Fiscal (Gestão 2017-2018) e presidiu o Prêmio ANPARQ 2020. É Bolsista Produtividade em Pesquisa CNPq nível 2. Organizou os livros: Avaliação de Políticas Urbanas: contexto e perspectivas, em parceria com Luiz Guilherme Rivera de Castro (Editoras Mackpesquisa e Romano Guerra, 2010); UN- Habitat: das declarações aos compromissos (Romano Guerra, 2010) e Arquitetura Mackenzie 100 anos. FAU Mackenzie 70 anos.Tradição e Pioneirismo (2017, Editora Mackenzie e CAU/SP) e Research Tracks in Urbanism: Dynamics, Planning and Design in Contemporary Urban Territories, pela Editora CRC Press group Francis & Taylor. Foi Editora dos Cadernos de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo entre 2009 e 2011. É autora de diversos artigos em periódicos e capítulos de livros. É líder do Grupo de Pesquisa Urbanismo Contemporâneo: redes, sistemas e processos. Atua nas área de urbanismo, com ênfase em projeto urbano, mobilidade e meio ambiente.

Referências

ABDUL GHANI; S.; NURWATI, B.; Quality of life of residents in urban neighbourhoods of Pulau Pinang, Malaysia. Constr Dev Ctries. 2012;17(2):117-23.

ABREU-HARBICH, L. V.; LABAKI, L. C. Matzarakis, A. Effect of tree planting design and tree species on human thermal comfort in the tropics, Landscape and Urban Planning, Volume 138, 2015,.

ALBERTO, K. C. ; ABREU-HARBICH, L. V. ; LI, Y. . Relationships Between Urban Green Areas and Health in China, Brazil and the UK. In: Lemes de Oliveira F., Mell I.. (Org.). Cities and Nature. 1ed.: Springer International Publishing, 2019, v. 4, p. 111-119.

AKKAM, A. Landscape Designers Take On Coronavirus Challenges. ADPRO.March 31, 2020. Disponível em <https://www.architecturaldigest.com/story/landscape-designers-coronavirus-challenges> acessado em 03-03-2021.

BADDINI, B. ; FERNANDES, D. . Primeira pessoa é vacinada contra Covid-19 no Brasil. CNN, São Paulo, 17 jan. 2021. Disponível em: <https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/2021/01/17/primeira-pessoa-e-vacinada-contra-covid-19-no-brasil>. Acesso em: 6 fev. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resposta nacional e internacional de enfrentamento ao novo coronavírus. 26 fev. 2020. Disponível em: <https://coronavirus.saude.gov.br/index.php/linha-do-tempo>. Acesso em: 03 fev. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Sobre a doença. Brasil, 2020a. Disponível em: <https://coronavirus.saude.gov.br/sobre-a-doenca#interna>. Acesso em: 3 fev. 2021.

COLLUCCI, C. Nova variante do coronavírus, mais transmissível, é identificada no Brasil: Descoberta foi feita pelo laboratório Dasa em parceria com a USP a partir de sequenciamento genético. Folha de São Paulo, São Paulo, 31 dez. 2020. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/12/nova-variante-do-coronavirus-mais-transmissivel-e-identificada-no-brasil.shtml>. Acesso em: 6 fev. 2021.

DI NARDO, F; SAULLE, R.; LA TORRE, G. Green areas and health outcomes: a systematic review of the scientific literature. Ital J Public Health. 2010;7(4):402-13.

KELLER, M. ; BURKE, B. Fundamentos de projeto de edificações sustentáveis. São Paulo: Editora: Bookman, 2010.

FORGIARINI, L 2014 Um sentido par ao lugar para a nova urbanidade. III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo arquitetura, cidade e projeto: uma construção coletiva São Paulo, 2014

HWANG, R.L; LIN, T-P; MATZARAKIS, A. Seasonal effects of urban street shading on long-term outdoor thermal comfort, Building and Environment, Volume 46, Issue 4, 2011,

KELLERT, S.R. ; WILSON, E.O ; The Biophilia Hypothesis, Island Press, 1995.

KISHI, R.; KETEMA, R.M.; BAMAI, Y.A.; ARAKI, A. ;KAWAI, T. ; TSUBOI, T., Indoor environmental pollutants and their association with sick house syndrome among adults and children in elementary school, Build. Environ. 136 (2018) 293–301.

LEE, A.C.K.; MAHESWARAN, R. The health benefits of urban green spaces: a review of the evidence. J Public Health (Oxf). 2011;33(2):212-22.

MCSWEENEY, J.; RAINHAM, D. ; JOHNSON, S.A.; SHERRY, S.B.; SINGLETON, J. (2015)Indoor nature exposure (INE): a health-promotion framework, Health Promot. Int. 30 (1) 126–139.

MEDEIROS, A. P.; RAJS, S. As cidades e a pandemia: Efeitos, desafios e transformações. In: Diálogos sobre acessibilidade, inclusão e distanciamento social: Territórios existenciais na pandemia, p. 6-9, 2020.

MUSCATIELLO, N. ; MCCARTHY, A.; KIELB, A. ; HSU, W.H.; HWANG, S.A. ; LIN, S.Classroom conditions and CO2 concentrations and teacher health symptom reporting in 10 New York State Schools, Indoor Air 25 (2) (2015) 157–167.

NIEUWENHUIS, M. ; KNIGHT, C. ; POSTMES, T.; HASLAM, S.A.; The relative benefits of green versus lean office space: three field experiments, J. Exp. Psychol. Appl. 20 (3) (2014) 199–214.

PARK, S.H.: MATTSON, R.H. ; Ornamental indoor plants in hospital rooms enhanced health outcomes of patients recovering from surgery, J. Alternative Compl. Med. 15 (9) (2009) 975–980.

PEGAS, P. ; ALVES, C. ; NUNES, T. ; BATE-EPEY, E. ; EVTYUGINA, M.; PIO, C. Could houseplants improve indoor air quality in schools? J. Toxicol. Environ. Health, Part A. 75 (22–23) (2012) 1371–1380.

ONU - Organização das Nações Unidas. Declaração universal dos direitos humanos. Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948. Disponível < http://www.ouvidoria.defensoriapublica.pr.gov.br/arquivos/File/Legislacao/declaracao.pdf> acesso em 29-08-2019.

REIS, S. N.s; REIS, M. V.; NASCIMENTO, A. M. P. Pandemic, social isolation and the importance of people-plant interaction. Ornam. Hortic., Viçosa , v. 26, n. 3, p. 399-412, Sept. 2020 .

RICHARDSON, E.A.; PEARCE, J.; MITCHELL, R.; KINGHAM, S.; Role of physical activity in the relationship between urban green space and health. Public Health. 2013;127(4):318-24.

WATANABE, F. , MOREIRA, M. , VERSOLATO, M. E ALVES, G. . Tudo o que você precisa saber sobre o novo coronavírus Sars-CoV-2: Novo vírus foi identificado no início de janeiro na China e já atingiu mais de 110 países. Folha de São Paulo, Pequim e São Paulo, 22 jan. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/01/veja-o-que-se-sabe-ate-agora-sobre-o-coronavirus-chines.shtml>. Acesso em: 3 fev. 2021.

card

Downloads

Publicado

2022-09-22

Como Citar

HARBICH, L. V. de A.; MARQUES, A. L.; CAMPUS, L. M. G.; OBATA, S. H. .; ALVIM, A. B. . Valorização da vegetação na habitação durante a pandemia: o Caso de São Paulo. Revista Jatobá, Goiânia, v. 4, 2022. DOI: 10.5216/revjat.v4.72248. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revjat/article/view/72248. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos livres