Arquitetos peregrinos & Modernidades em São Luís e Alcântara -MA

Autores

Palavras-chave:

arquitetos peregrinos., arquitetura Moderna no Maranhão., planos urbanos São Luís e Alcântara

Resumo

 

Resumo: Este artigo busca documentar e resgatar a presença dos arquitetos e arquitetas peregrinos na cidade de São Luis e Alcântara –Ma, que contribuíram para a disseminação e circulação de ideias modernas com consultorias, planos e projetos arquitetônicos e urbanos para o Estado do Maranhão no século XX. Destacamos o arquiteto Raphael Galvão que projetou a sede dos correios ,  o urbanista Otacílio Saboya Ribeiro, que foi prefeito e autor de projeto de embelezamento da capital em 1936, seguido dos consultores da Unesco o arquiteto português Viana de lima e Michel parente entre 1950-60, com ideias importantes ao processo de proteção do conjunto arquitetônico colonial e para dinamização da cidade face ao isolamento econômico do Estado, além dos arquitetos Pedro e Dora Alcântara , que moraram em  São Luís e Alcântara na década de 1960 e elaboraram um plano de preservação para a cidade . Destacamos ainda, no âmbito de projetos, a dupla Acácio Gil Borsoi e Janete costa com projetos de reabilitação do Palácio e Teatro , residências e hospital ,e a obra marcante do  arquiteto Luís Filgueiras lima , o lelé com o projeto do Hospital Sarah , e por fim o projeto de Niemeyer para a  praça Maria Aragão .os arquitetos peregrinos disseminaram  ideias que circulavam no Brasil  moderno possibilitaram a chegada das modernidades na  ilha .Catalogar e divulgar estas obras é uma forma de preservar o conjunto  arquitetônico do século XX.

Biografia do Autor

Grete Soares Pflueger, Universidade estadual do Maranhão - UEMA/MA

Professora adjunta IV do Curso de arquitetura e urbanismo e do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Socioespacial e Regional - PPDSR da Universidade Estadual do Maranhão- UEMA . Possui doutorado em Urbanismo PROURB UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro (2011), mestrado em Desenvolvimento Urbano pela Universidade Federal de Pernambuco (2002), especialização em metodologia do Ensino superior UEMA ( 1998) e graduação em arquitetura e urbanismo pela Universidade Santa Úrsula (1989). Na UEMA exerceu cargos de diretora de curso de arquitetura, Pró Reitora de extensão e assessora . Pesquisadora da UEMA , FAPEMA e CNPQ , com ênfase aos seguintes temas: redes urbanas , patrimônio histórico, arquitetura moderna na Amazônia ,planejamento urbano, formação das cidades( São Luis e Alcântara ). Consultora Fapema , Membro da rede Docomomo Brasil e Internacional e do NAMA - Núcleo de pesquisas de arquitetura moderna na Amazônia e do IComos documentação.

Referências

As Missões da Unesco no Brasil: Michel Parent. [Tradução de Rejane Maria Lobo Vieira]; organização e texto de Claudia Feierabend Baeta Leal. – Rio de Janeiro: IPHAN, COPEDOC, 2008.

BRUAND, Yves. Arquitetura Contemporânea no Brasil. Ed. Perspectiva, São Paulo. 1991

BASTOS, Maria Alice Junqueira e Ruth Verde Zein. Arquitetura após 1950. -São Paulo: Perspectiva, 2011

CAVALCANTI, L. A. P. Quando o Brasil era moderno: Guia de arquitetura brasileira, 1928-1960. 2. Ed. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2001. V. 1. 467 p.

CENTRO HISTÓRICO DE SÃO LUÍS-MARANHÃO: Patrimônio Mundial. Coord.Luiz Phelipe Andrés. São Paulo: Audichroma. 1998.

CALVINO, Ítalo. Cidades invisíveis. São Paulo, Companhia das letras, 1990

GULLAR, Ferreira. Toda poesia. Rio de Janeiro, Ed Jose Olympio 2010.o

JORGE, Miécio. Álbum do Maranhão, 1950. Maranhão, 1950.

MARANHÃO. Plano Diretor de São Luís 1977. São Luís: SIOGE, 1977.

LIMA, Alfredo Evangelista Viana de. Estado do Maranhão – São Luís. Relatório e propostas para a conservação, recuperação e expansão. Porto, Portugal: 1973; Estado do Maranhão – Alcântara. Relatório e propostas para a conservação, recuperação e expansão. Porto, Portugal: 1973

MEIRELES, Mário. História do Comércio no Maranhão. Vol.: III São Luís: Lithograf.1992

MOREIRA, Fernando Diniz (org.). Arquitetura moderna no Norte e Nordeste do Brasil: universalidade e diversidade. 1 ed. Recife: FASA, 2007. 392p.

Plano de recuperação de Alcântara. 1971. Pedro e Dora Alcântara. Revista acrópole no abril de 1971 Nº 32. Disponível l em http://www.acropole.fau.usp.br/edicao/383/11. Acesso 23/10/2020

PFLUEGER G e LOPES, Jose Antônio. Arquitetura do século XX in São Luís – Ilha do Maranhão e Alcântara: Guia de Arquitetura e Paisagem. 1 ed. (bilíngue). Sevilla: Dirección General de Arquitectura y Vivienda, 2008. 448 p.

PFLUEGER, G. De Tapuitapera a Villa D’Alcântara composição urbana e arquitetônica de Alcântara no Maranhão. UFPE .2002 https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3377.

PFLUEGER, G. Rede e Ruínas: apogeu e declínio de uma cidade o caso de Alcântara no Maranhão”. FAU- PROURB -UFRJ,2011http://www.prourb.fau.ufrj.br/grete-soares-pflueger/

SEGAWA, Hugo. Arquiteturas no Brasil: 1900-1990. São Paulo: EDUSP, 1999.

Downloads

Publicado

24-11-2020

Como Citar

Pflueger, G. S. (2020). Arquitetos peregrinos & Modernidades em São Luís e Alcântara -MA . Revista Jatobá, 2. Recuperado de https://revistas.ufg.br/revjat/article/view/66347

Edição

Seção

Dossiê