ESTUDO DE VIABILIDADE PARA UTILIZAÇÃO DO MÉTODO CONSTRUTIVO INSULATED CONCRETE FORMS (ICF), PARA EXECUÇÃO DE UMA EDIFICAÇÃO NA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ATRAVÉS DO SISTEMA CONSTRUTIVO DE PAREDES AUTOPORTANTES EM CONCRETO ARMADO

Autores

  • João Victor Pereira Pavan Faculdade Santo Ângelo (FASA), Santo ângelo, Rio Grande do Sul, Brasil. viic7or97@gmail.com
  • Priscila Cristina Henke Faculdade Santo Ângelo (FASA), Santo ângelo, Rio Grande do Sul, Brasil. priscilahenke@sejafasa.com.br

DOI:

https://doi.org/10.5216/reec.v19i2.77734

Palavras-chave:

Fôrma de Concreto Isolado, Construção Modular, Fôrmas Termoacústicas em EPS, tecnologia modular, Construção Inovadora

Resumo

Buscando ampliar o conhecimento acerca de sistemas e métodos construtivos mais eficazes, prezando pela sustentabilidade, oferecendo benefícios como produtividade, economia financeira e redução de resíduos provenientes da construção, mas principalmente, conforto térmico e acústico, identificou-se no mercado a metodologia construtiva Insulated Concrete Forms (ICF), empregada pela empresa ARXX Brasil. Esta metodologia, originalmente americana, é adotada no sistema construtivos de paredes em concreto, que por sua vez, permite a execução de edificações autoportantes, proporcionando altos índices de conformo térmico e acústico. As fôrmas utilizadas na execução das paredes são fabricadas em EPS (Poliestireno Expandido), tendo suas faces fixadas por meio de componentes denominados “fingers”, os quais são considerados no cálculo estrutural da parede. As paredes são facilmente montadas, como peças de lego, as quais se encaixam umas com as outras por meio de encaixes do tipo macho-fêmea. A partir deste contexto, o presente estudo focou em apresentar esta metodologia inovadora, demonstrando sua aplicabilidade por meio de um estudo comparativo com o sistema construtivo convencional, amplamente utilizado no Brasil. A partir disso, foram obtidos resultados significativos que demonstram que a metodologia ARXX ICF é a mais viável de ser utilizada, principalmente em regiões em que as estações do ano são bem definidas, como por exemplo, os estados localizados na região sul do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Victor Pereira Pavan, Faculdade Santo Ângelo (FASA), Santo ângelo, Rio Grande do Sul, Brasil. viic7or97@gmail.com

Discente do Curso de Engenharia Civil pela Faculdade Santo Ângelo  (FASA)

Priscila Cristina Henke, Faculdade Santo Ângelo (FASA), Santo ângelo, Rio Grande do Sul, Brasil. priscilahenke@sejafasa.com.br

Docente no curso de Engenharia Civil da Faculdade Santo Ângelo (FASA)

Referências

ABRELPE. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil – 2.8 Resíduos de construção e demolição (RCD). Brasil, 2020.

______ NBR 15575 - Edificações habitacionais — Desempenho. Rio de Janeiro. ABNT, 2021.

______ NBR 15220 –Desempenho térmico de edificações Parte 3: Zoneamento bioclimático brasileiro e diretrizes construtivas para habitações unifamiliares de interesse social. Rio de Janeiro. ABNT, 2005.

ARXX BRASIL – Redefinindo a Construção. Revista Institucional 2023. GRUPO BAUEN, Copyright, 2016. Vila Velha - ES. Disponível em: <https://arxx.com.br/>. Acesso em: 10 de junho de 2023.

ARXX BRASIL – Redefinindo a Construção. Manual Técnico 2023. GRUPO BAUEN, Copyright, 2016. Vila Velha - ES. Disponível em: <https://arxx.com.br/>. Acesso em: 10 de junho de 2023.

FERRAZ, R. ATENUAÇÃO DE RUÍDO DE IMPACTO EM PISOS DE EDIFICAÇÕES DE PAVIMENTOS MÚLTIPLOS. Dissertação de Pós Graduação em Engenharia de Estruturas da Escola de Engenharia da Universidade Federal. Belo Horizonte, 2008.

LabEE. DESEMPENHO TÉRMICO. Laboratório de Eficiência Energética de Edificações da Universidade Federal de Santa Catarina, 2016.

NETO, F. F. M, BERTOLI, R, S. DESEMPENHO ACÚSTICO DE PAREDES DE BLOCOS E TIJOLOS CERÂMICO: UMA COMPARAÇÃO ENTRE BRASIL E PORTUGAL. Revista Online Ambiente Construído, 2010.

OLIVEIRA, B, V, J. ANÁLISE COMPARATIVA DO USO DE ICF E TIJOLOS CERÂMICOS A PARTIR DAS PROPRIEDADES TÉRMICAS E ACÚSTICAS. Monografia (Bacharel em Engenharia Civil) – Universidade do Sul de Santa Catarina, 2021.

ROTH, C. D. G.; GARCIAS, C. M. Construção Civil e a Degradação Ambiental. Desenvolvimento em Questão, n. 7, jan./jun 2009. ISSN 13.

SANTOS, C. C. T. SISTEMA CONSTRUTIVO INSULATED CONCRETE FORMS (ICF): ESTUDO DE CASO. Monografia (Bacharel em Engenharia Civil) – Faculdade Doctum, Juiz de Fora – MG, 2020.

SEQUEIRA, A. P. C. T. Dados climáticos para avaliação de desempenho térmico de edificações – Revista Escola de Minas, 2005. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/rem/a/sNXPphzMmBvGKvjfDKMsNQH/?lang=pt#>. Acesso em 02 de junho de 2023.

SOUZA, L. E. U. COMO MEDIR A PRODUTIVIDADE DA MÃO-DE-OBRA NA CONSTRUÇÃO CIVIL. Universidade de São Paulo. São Paulo – SP, 2015.

Downloads

Publicado

2023-12-30

Como Citar

VICTOR PEREIRA PAVAN, J.; CRISTINA HENKE, P. ESTUDO DE VIABILIDADE PARA UTILIZAÇÃO DO MÉTODO CONSTRUTIVO INSULATED CONCRETE FORMS (ICF), PARA EXECUÇÃO DE UMA EDIFICAÇÃO NA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ATRAVÉS DO SISTEMA CONSTRUTIVO DE PAREDES AUTOPORTANTES EM CONCRETO ARMADO. REEC - Revista Eletrônica de Engenharia Civil, Goiânia, v. 19, n. 2, p. 216–229, 2023. DOI: 10.5216/reec.v19i2.77734. Disponível em: https://revistas.ufg.br/reec/article/view/77734. Acesso em: 16 jul. 2024.