ANÁLISE QUALITATIVA DA AGRESSIVIDADE DE INTEMPÉRIES DO MEIO AMBIENTE EM CONCRETO NA CIDADE DE SÃO LUÍS - MA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/reec.v19i2.77713

Palavras-chave:

durabilidade do concreto, carbonatação, penetração de cloretos, Agressividade Ambiental

Resumo

Este artigo apresenta um estudo abrangente que analisou a durabilidade do concreto em ambientes urbanos, com foco na cidade de São Luís-MA. O objetivo central do estudo foi investigar a influência da agressividade ambiental, microclima local e tempo de cura na penetração de cloretos e carbonatação no concreto. O procedimento metodológico envolveu a moldagem de corpos de prova cilíndricos, que foram posicionados em três locais distintos da cidade, incluindo áreas comerciais e a região litorânea. Além disso, foram realizados ensaios colorimétricos para análise qualitativa da penetração de agentes agressivos. Os resultados destacaram que a região do Renascença, um centro comercial, apresentou a maior agressividade em relação ao concreto, influenciada pela alta movimentação urbana.

Um achado significativo foi a influência do tempo de cura: corpos de prova com apenas 1 dia de cura demonstraram penetração de agentes agressivos até três vezes mais profunda do que aqueles com 28 dias de cura. A principal contribuição deste trabalho é reforçar a importância de uma abordagem holística que leve em conta fatores ambientais e climáticos na seleção e formulação de concretos duráveis, alinhando-se com as normas da ABNT NBR 15575. Isso é fundamental para a engenharia civil, pois impacta diretamente na vida útil das estruturas de concreto em ambientes urbanos, possibilitando um melhor planejamento e manutenção das construções.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yuri Leandro Abas Frazao, Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), São Luís, Maranhão, Brasil. yuri.frazao@hotmail.com

Engenheiro Civil, Mestre em Materiais e Construção Civil, professor da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)

Marcelo de Souza Picanço, Universidade Federal do Pará, Belém, Pará, Brasil. marcelopicanco2004@yahoo.com.br

Engenheiro Civil, Doutor em Geologia e Geoquímica, professor da Universidade Federal do Pará (UFPA)

Referências

ADETUNJI, Israel Olugbenga. Sustainable construction: a web-based performance assessment tool. Loughborough University, Loughborough, 2005.

ASTM G193-20 - STANDARD TERMINOLOGY AND ACRONYMS RELATING TO CORROSION. ASTM International, [S.l.], 2020.

BOLINA, Fabricio; TUTIKIAN, Bernado; HELENE, Paulo. Patologia de Estruturas. São Paulo: Oficina de Texto, 2019.

CLAISSE, Peter A. Materiais de Construção. Rio de Janeiro: Elsevier, 2019.

HELENE, Paulo. Contribuição ao Estudo da Corrosão em Armadura de Concreto Armado. Universidade de São Paulo, São Paulo, 1993.

HELENE, Paulo. Corrosão em Armadura para Concreto Armado. São Paulo: PINI, 1986.

MEDEIROS, Marcelo Henrique Farias; ANDRADE, Jairo José de Oliveira; HELENE, Paulo. Durabilidade e Vida Útil das Estruturas de Concreto. In: Concreto: Ciência e Tecnologia, [S.l.], v. 1, 2011, p. 773–808.

MEHTA, P. K.; MONTEIRO, P. J. M. Concreto: Estrutura, Propriedade e Materiais. São Paulo: IBRACON, 2014.

MEIRA, G. R. et al. Procedimento de Ensaios de Difusão e Migração de Cloretos, Visando a Estimativa de VUP em Concreto. São Paulo: IBRACON, 2021.

NEVILLE, A. M. Propriedades do Concreto. Porto Alegre: Bookman, 2016.

POSSAN, Edna. Modelagem da Carbonatação e Previsão de Vida Útil de Estruturas de Concreto em Ambiente Urbano. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

RIBEIRO, Daniel; CUNHA, Manuel. Uso de Técnicas de Avaliação e Monitoramento da Corrosão em Estrutura de Concreto Armado. In: RIBEIRO, Daniel Veras (org.). Corrosão e Degradação em Estruturas de Concreto: Teoria, Controle e Técnicas de Análise e Intervenção. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018, p. 291–350.

RIBEIRO, Daniel Veras. Estrutura dos Poros e Mecanismos de Transporte no Concreto. In: RIBEIRO, Daniel Veras (org.). Corrosão e Degradação em Estruturas de Concreto: Teoria, Controle e Técnicas de Análise e Intervenção. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.

RIBEIRO, Daniel Veras; CASCUDO, Oswaldo. Durabilidade e Vida Útil das Estruturas de Concreto. In: RIBEIRO, Daniel Veras (org.). Corrosão e Degradação em Estruturas de Concreto: Teoria, Controle e Técnicas de Análise e Intervenção. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.

RIBEIRO, Daniel Veras et al. Guia para Determinação do Perfil de Concentração e Profundidade de Penetração de Cloretos: Prática Recomendada. São Paulo: CT IBRACON / ALCONPAT 702: Procedimentos para Ensaios de Avaliação da Durabilidade das Estruturas de Concreto, 2021.

RIBEIRO, Daniel Veras et al. Procedimentos de Ensaio de Carbonatação Acelerada e Natural do Concreto: Prática Recomendada IBRACON. São Paulo: CT IBRACON / ALCONPAT 702: Procedimentos para Ensaios de Avaliação da Durabilidade das Estruturas de Concreto, 2021.

Downloads

Publicado

2023-12-30

Como Citar

LEANDRO ABAS FRAZAO, Y.; DE SOUZA PICANÇO, M. ANÁLISE QUALITATIVA DA AGRESSIVIDADE DE INTEMPÉRIES DO MEIO AMBIENTE EM CONCRETO NA CIDADE DE SÃO LUÍS - MA. REEC - Revista Eletrônica de Engenharia Civil, Goiânia, v. 19, n. 2, p. 186–199, 2023. DOI: 10.5216/reec.v19i2.77713. Disponível em: https://revistas.ufg.br/reec/article/view/77713. Acesso em: 13 jul. 2024.