INDICADORES FINANCEIROS-CHAVE DA INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA

Autores

  • Tatiana Gondim do Amaral Universidade Federal de Goiás (UFG), Escola de Engenharia Civil e Ambiental (EECA), Goiânia, Goiás, Brasil
  • Adriano Luiz Santos Queiroz Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/reec.v18i1.56994

Palavras-chave:

Tomada de decisão, Sistema de indicadores, Construção Civil, Indicadores financeiros, Incorporação Imobiliária

Resumo

RESUMO: Realizou-se um estudo de caso em uma Empresa de Incorporação Imobiliária goiana, atividade empresarial caracterizada pela produção de imóveis que irão compor um conjunto imobiliário e sua comercialização enquanto em construção,  por meio de entrevistas com a finalidade de levantar os índices e indicadores financeiros deste tipo de empresa, o grau de importância, o grau de dificuldade de mensuração dos indicadores e os principais empecilhos do sistema de medição como um todo. A partir do checklist aplicado pela entrevista observou-se que a incorporadora goiana analisada possui 60% dos seus indicadores com o grau máximo elencado de Importância e sete dos oito indicadores comuns com as pesquisas da ADEMI-GO com elevado grau de importância. Por meio da automatização do banco de dados, a empresa tem evoluído seu sistema de indicadores. A principal contribuição da pesquisa foi o levantamento dos indicadores que interferem diretamente no planejamento e tomadas de decisão em um segmento do mercado tradicional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADEMI. Avaliação do Mercado Imobiliário na cidade de Goiânia em dezembro de 2017. Disponibilizado pela empresa do estudo de caso.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12721: Avaliação de custos de construção para incorporação imobiliária e outras disposições para condomínios edilícios. Rio de Janeiro. 2005.

______. NBR 15575: Desempenho de edificações habitacionais. Rio de Janeiro. 2013.

BALARINE, O. F. O. Contribuições Metodológicas ao Estudo da Viabilidade Econômico-Financeira das Incorporações Imobiliárias. Cap. 1, p. 11-28. Anais. In: ENTAC, Porto Alegre: PQPCC-RS, 1997.

BARBIERI, J. C.; ÁLVARE, A. C. T.; MACHLINE, C. Taxa Interna de Retorno: controvérsias e interpretações. Gestão da Produção, Operações e Sistemas, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 131-142, 2007.

BARBOSA, A. S. Uso de Indicadores de Desempenho nas empresas construtoras brasileiras: diagnóstico e orientações para utilização. São Carlos, 2010. 273 f. Tese de Doutorado em Engenharia de Produção - Escola de Engenharia, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2010.

BARTH, K. B. Melhoria de sistemas de medição de desempenho por meio do uso de painéis de controle para a gestão da produção em empresas de construção civil. [s.l.] 184 f. Dissertação de Mestrado em Engenharia Civil - Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

BELLEN, H.V. Indicadores de Sustentabilidade: Uma Análise Comparativa. Rio de Janeiro, Editora FGV, 2005.

BRASIL. Lei nº 4.864, DE 29 de novembro de 1965. Cria Medidas de estímulo à Indústria de Construção Civil. Brasília, 29 de novembro de 1965.

______. Lei n° 10.931, de 02 de agosto de 2004. Dispõe sobre o patrimônio de afetação de incorporações imobiliárias, Letra de Crédito Imobiliário, Cédula de Crédito Imobiliário, Cédula de Crédito Bancário, altera o Decreto-Lei no 911, de 1o de outubro de 1969, as Leis no 4.591, de 16 de dezembro de 1964, no 4.728, de 14 de julho de 1965, e no 10.406, de 10 de janeiro de 2002, e dá outras providências. Brasília, 02 de agosto de 2004.

CÂNDIDO, L. F. Análise de sistemas de medição de desempenho na construção civil: oportunidades de melhoria a partir da literatura e da experiência de construtoras cearenses. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil: estruturas e construção civil, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza. 2015.

CARMO, G. Proposição de sistemas de indicadores de desempenho que auxilie os processos decisórios das empresas da construção civil, setor edificações, à luz do PBQPH. Dissertação (Mestrado) Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

COSTA, M. S. Um Índice de Mobilidade Urbana Sustentável. Tese (Doutorado em Engenharia de Transportes) Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes, Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, São Carlos, 2008.

CASTRO, F. Agile Goal Setting with OKR - Objectives and Key Results, InfoQ, 2015.

CELLARD, A. A análise documental. In: A pesquisa qualitativa: enfoque epistemológicos e metodológicos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010. P. 295-316, 2010.

CHALHUB, M. A Promessa de Compra e venda no contexto da incorporação imobiliária e os efeitos do desfazimento do Contrato. Revista de direito civil contemporânea. Vol. 7. junho de 2016.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. Ed. Porto Alegre, RS: Bookman, 2005.

DE FREITAS, Elisabete Maria; ROSA, Sergio Alfredo; ALENCAR, Cláudio Tavares. 16ª Conferência Internacional da LARES. Distratos Contratuais no Mercado Habitacional em São Paulo: Origens E Efeitos, 2016.

FREZATTI, F. The "economic paradigm”; in management accounting: return on equity and the use of various management accounting artifacts. Revista de Administração, v. 41, n. 1, p. 5-17, 1 mar. 2006.

GOLDMAN, Pedrinho. Introdução ao Planejamento e Controle de Custos na Construção Civil Brasileira. 4ª Edição. São Paulo: Editora PINI, 2004. 22 p.

GONZÁLEZ, M. A. S.; FORMOSO, C. T. Proposta de um Modelo de Análise de Viabilidade Econômico-Financeira de Construções Residenciais. In: Seminário de Doutoramento, NORIE. Porto Alegre: UFRGS, 1999.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. The Balanced Scorecard – The measures that drive performance. The Harvard Business Review, Jan-Fev, 12 p.,1992.

KENNERLEY, M; NEELY, A. A framework of the factors affecting the evolution of performance measurement systems. International Journal of Operations & Production Management, v. 22, n 11, p 1222-1245, 2002.

LANTELME, E. M. V. Proposta de um sistema de indicadores de qualidade e produtividade para a construção civil. [s,l] 124 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal do Rio Grande so Sul, Porto Alegre, 1999.

LIMA, A.C.C e PONTE, V.M.R. Um estudo sobre os fatores-chave na implantação de modelos de medição do desempenho organizacional. Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos. Pág. 285-296Set/Dez 2006.

MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2001

MERCHANT, K. A. Measuring general managers' performances: Market, accounting and combination-of-measures systems. Accounting, Auditing & Accountability Journal v. 19, n.6, p. 893-917, 2006.

MODELL, S. Managing accounting change. In: HOPPER, T. el al (orgs.). Issues in Management Accounting, 3th Edição, Prentice Hall, 2007.

MOREIRA, S. A implantação de indicadores de qualidade e produtividade na construção civil no Rio de Janeiro. Dissertação (Mestrado) - Pós-Graduação em Engenharia Civil, Escola de Engenharia - Universidade Federal Fluminense, Niterói-RJ, 1996.

NAVARRO, G. P. Proposta de Sistema de Indicadores de Desempenho para a Gestão da Produção em Empreendimentos de Edificações Residenciais. 2005. 163 f. Trabalho de Conclusão (Mestrado em Engenharia) Curso de Mestrado Profissionalizante em Engenharia, Escola de Engenharia, UFRGS, Porto Alegre, 2005.

NEELY, A. The performance measurement Revolution: why now and what next? International Journal of Operation & Production Management, Bradford, v. 20, n. 2, p 205-228, 1999.

NEELY, A.; BOURNE, M. Why Measurement Initiatives Fail. Measuring Business Excellence, v. 4, n.4, 2000.

NIVEN, P. R. e LAMORTE, B. Objectives and Key Results: Driving Focus, Alignment, and Engagement with OKRs. 1 ed. Wiley. ISBN, 2016.

OLIVEIRA, K. Desenvolvimento e implementação de um sistema de indicadores no processo de planejamento e controle da produção. Dissertação (Mestrado em Engenharia) Curso de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1999.

OLIVEIRA, M.; FREITAS, H. Seleção de indicadores para tomada de decisão: a percepção dos principais intervenientes na construção civil. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v. 7, n. 1, mar. 2001.

PANDOLFI, M. Sistemas de medição e avaliação de desempenho organizacional: contribuição para a gestão de metas globais a partir de performances individuais. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo (USP). 2005.

PARMENTER, D. Key Performance Indicators: Developing, Implementing, and Using Winning KPIs, 2ª Edição, Audible, Inc. 2012.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. 3. Ed. São Paulo, SP: Atlas, 2011.

ROSA, F. S.; ENSSLIN, S. R.; ENSSLIN, L. Avaliação de Desempenho: processo de revisão sistêmica de literatura internacional. Revista Produção Online, v.13, n. 2, p. 390-416, 2013.

SINDUSCON-GO. Tabela de Índices Econômicos – 2018. Disponível em: <http://www.sinduscongoias.com.br/arquivos/download/indicadores/RQ-30_junho-2018.pdf>

SINK, D.S. e TUTTLE, T. C. Planejamento e medição para performance. Rio de Janeiro, Qualitymark. 343 p. 1993.

SOUZA, D.S.V. Diretrizes para uso de indicadores de desempenho em empresas construtoras. Tese de Mestrado em Engenharia civil. Universidade Federal do Ceará - UFC, 2017.

VAN VEEN-DIRKS, P. Complementary choices and management control: Field research in a flexible production environment. Management Accounting Research, v.17, p.72–105, 2006.

VRIJHOEF, R. Supply chain integration in the building industry: The emergence of integrated and repetitive strategies in: a fragmented and project-driven industry, Amsterdam, The Netherlands, IOS Press, 2011.

WIDENER, S. K. Human capital, pay structure, and the use of performance measures in bonus compensation, Management Accounting Research, v.17, p. 198–221, 2006.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. Ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Downloads

Publicado

2022-05-24

Como Citar

GONDIM DO AMARAL, T.; LUIZ SANTOS QUEIROZ, A. . INDICADORES FINANCEIROS-CHAVE DA INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA. REEC - Revista Eletrônica de Engenharia Civil, Goiânia, v. 18, n. 1, p. 53–67, 2022. DOI: 10.5216/reec.v18i1.56994. Disponível em: https://revistas.ufg.br/reec/article/view/56994. Acesso em: 13 ago. 2022.