Partida operacional de biorreator com membranas (MBR): EPAR CAPIVARI II (DOI: 10.5216/reec.v8i1.25423)

Autores

  • Juliana Pontes Machado de Andrade SANASA - Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A
  • Luis Gustavo Alves de Lima
  • Renata de Lima Pereira de Gasperi
  • Renato Rossetto

DOI:

https://doi.org/10.5216/reec.v8i1.25423

Resumo

RESUMO: Nos últimos anos a tecnologia que alia tratamento biológico com membranas filtrantes (MBR) vem sendo utilizada em muitos países para o tratamento avançado de esgoto doméstico. No Brasil, a SANASA foi a primeira empresa de saneamento a construir e operar estação com esta concepção. A partida operacional é um passo importante para o bom desempenho de uma estação de tratamento. Particularmente para o processo MBR, devem ser tomados alguns cuidados especiais devido às suas peculiaridades e alto grau de automatização. Este trabalho apresenta testes e atividades pré-operacionais, procedimentos transitórios além de resultados analíticos físico-químicos e bacteriológicos dos primeiros quatro meses de operação da planta. As análises apontam a rápida estabilização e confiabilidade do sistema bem como confirma a excelente qualidade da água de reuso produzida, com turbidez abaixo de 0,3 NTU e eficiência na remoção de DBO superior a 99,8%.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-02-13

Como Citar

PONTES MACHADO DE ANDRADE, J.; LIMA, L. G. A. de; GASPERI, R. de L. P. de; ROSSETTO, R. Partida operacional de biorreator com membranas (MBR): EPAR CAPIVARI II (DOI: 10.5216/reec.v8i1.25423). REEC - Revista Eletrônica de Engenharia Civil, Goiânia, v. 8, n. 1, 2014. DOI: 10.5216/reec.v8i1.25423. Disponível em: https://revistas.ufg.br/reec/article/view/25423. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Saneamento e Ambiente