Vigas de concreto armado reforçadas por meio de encamisamento

Autores

  • Paula Miranda da Silva Mestre pela EEC/UFG - CMEC
  • Andréa Prado Abreu Reis Liserre Professora Escola de Engenharia Civil Universidade Federal de Goiás EEC/UFG
  • Aureo Ferreira da Silva mestrando - CMEC-EEC/UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/reec.v5i2.20930

Resumo

RESUMO: Toda estrutura deve ser concebida para ter um desempenho satisfatório durante sua vida útil atendendo aos requisitos para os quais foi projetada. Quando seu desempenho se torna insatisfatório geralmente é possível realizar uma intervenção de forma a reabilitar a estrutura. O reforço estrutural tem a característica de reabilitar a estrutura aumentando sua capacidade portante original. Entre as várias técnicas de intervenção existentes, optou-se por estudar a técnica do encamisamento, que corresponde ao aumento da seção transversal de concreto com ou sem adição de armadura. Neste trabalho, priorizou-se o estudo de vigas encamisadas parcialmente adicionando-se uma camada de concreto à face comprimida. Para garantir a ligação entre os concretos do reforço e do substrato, foram utilizados conectores de cisalhamento. O aumento da seção de concreto e a disposição dos conectores se deram ao longo de todo o comprimento longitudinal da peça. Para analisar o comportamento das vigas reforçadas, foram realizados duas séries de ensaios. Na primeira série, a variável estudada foi o tipo de conector de cisalhamento que era mais eficiente no combate ao desplacamento entre os concretos. Na segunda série de ensaios adotou-se um único tipo de conector tipo, e a partir daí, as variáveis de estudo foram: a influência da taxa de conector, a influência da pré-fissuração, e a influência da armadura de confinamento na região do reforço. O tratamento de superfície adotado foi o apicoamento manual sem uso de ponte de aderência. Os resultados dos ensaios indicaram que a presença de um conector de cisalhamento tipo “I”, formado por uma barra nervurada reta, conseguiu evitar a perda da aderência entre o concreto novo e o substrato, impedindo o desplacamento parcial entre estes materiais. Entretanto, para que a estrutura reforçada funcionasse adequadamente, era necessário não apenas o uso dos conectores de cisalhamento, mas a correta disposição deste ao longo da peça, bem como o uso de armaduras adicionais responsáveis pelo confinamento do concreto dependendo da espessura de concreto de reforço adicionada. A resistência das peças reforçadas usando a técnica proposta indicaram bons resultados, visto que tanto nas peças pré-fissuradas quanto nas não pré-fissuradas antes da execução da intervenção, foi observado um ganho de resistência significativo em relação a viga original antes do reforço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-11-06

Como Citar

SILVA, P. M. da; LISERRE, A. P. A. R.; SILVA, A. F. da. Vigas de concreto armado reforçadas por meio de encamisamento. REEC - Revista Eletrônica de Engenharia Civil, Goiânia, v. 5, n. 2, 2012. DOI: 10.5216/reec.v5i2.20930. Disponível em: https://revistas.ufg.br/reec/article/view/20930. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Estruturas