NARRATIVAS DE MULHERES, PROFESSORAS, LEITORAS

Autores

  • Selma Martines Peres Universidade Federal de Goias - Campus Catalão

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v10i2.24145

Resumo

Este artigo é resultado de pesquisa sobre práticas de leituras de professoras de Educação Infantil de um município do Estado de Goiás, cujo objetivo era cartografar as histórias de leituras vivenciadas por professoras de Educação Infantil procurando conhecer as maneiras como elas se constituíram enquanto leitoras. Neste texto, focaliza-se a questão do gênero destacando a singularidade, isto é, a “diferença” do processo de constituição de leitora a partir da narrativa de cinco professoras de educação infantil. Trata-se de narrativas de mulheres, professoras, leitoras. Para fundamentar a discussão recorre-se às ideias de autores como Louro, Butler, Lacerda, além de Pelbart, Corazza, Zordan e Tadeu. Concluiu-se que as narrativas entremostram as tramas de um mapa singular, mas ao mesmo tempo plural. Contudo, é preciso entender que essas multiplicidades não são como camadas que vão se somando, sobrepondo umas às outras, mas se articulando em movimentos díspares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Selma Martines Peres, Universidade Federal de Goias - Campus Catalão

Professora do Departamento de Educação e Programa de Pós-Graduação em Educação, da Universidade Federal de Goiás – Campus Catalão. Líder do grupo de pesquisa Educação e Leitura: história, políticas e práticas - EDULE.

Downloads

Publicado

2013-05-11