DAS TRANSGRESSÕES NA VIDA A VIDA COMO OBRA DE ARTE: POSSÍVEIS CONTRIBUIÇÕES DE FOUCAULT ÀS HISTÓRIAS DE VIDA

Autores

  • Nívia Margaret Rosa Nascimento Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v8i1.12168

Resumo

O texto trata essencialmente das histórias de vida na qualidade de incluídas no campo denominado por Foucault de “artes da existência” ou “práticas de si”, não somente pela tradição que, no Ocidente se inicia com os gregos, passa pelo Cristianismo e culmina nas asceses leigas da Modernidade, mas especialmente por representar um espaço formativo na perspectiva da implementação de uma prática educativa crítica e libertadora. Logo, se traduzem em importante instrumento de investigação/formação, na medida da contribuição ética e política aos processos da invenção de si, enquanto processos individuais, singulares, mas também plurais e autônomos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-10-18