Sobre a Revista

O periódico Poíesis Pedagógica adota a publicação contínua de artigos inéditos, resultados de pesquisa de pesquisadores brasileiros e estrangeiros da área de Educação, vinculados a diferentes instituições universitárias no país e no exterior.

O periódico está classificado no estrato B3 do Qualis/Capes (Área de Educação, 2013-2016). O fluxo de recebimento de propostas é contínuo, com possibilidade de submissão de originais redigidos em português, inglês, espanhol e francês.

O conteúdo publicado no periódico interessa principalmente aos estudiosos e pesquisadores brasileiros e estrangeiros vinculados à temática da Educação, mas, também, a todos aqueles que se preocupam em conhecer os avanços do conhecimento no âmbito das Ciências Humanas.

O periódico não cobra qualquer valor dos autores para submissão, processamento e publicação dos artigos.

O periódico publica, também, dossiês, resenhas e entrevistas com personalidades de destaque nacional e internacional. 

Não é permitida a submissão simultânea a outro periódico.

Os manuscritos podem ser apresentados em português, inglês, espanhol ou francês. 

Como publicação de referência, a revista exige que pelo menos um dos autores tenha o título de doutor, sendo permitido no máximo três (3) autores.

A Poíesis Pedagógica aceita artigos de autores independentemente de sua origem institucional. 

Os textos submetidos devem ser inéditos e respeitar, obrigatoriamente, o critério de originalidade de conteúdo.

FOCO E ESCOPO

A Revista Poíesis Pedagógica dedica-se à publicação de textos científicos que estejam ligados aos processos pedagógicos que abrangem diferentes ramos da Educação, tempos e espaços educativos diversos, como forma de efetivar e ampliar o debate e a reflexão e de promover a divulgação da produção científica nos âmbitos nacional e internacional.

A partir de 2019 a publicação será contínua seguindo a linha editorial proposta pela maioria dos periódicos nacionais e internacionais, o que proporciona maior agilidade na editoração dos textos e na divulgação dos artigos.

PROCESSO DE AVALIAÇÃO PELOS PARES

As colaborações submetidas à Revista Poíesis Pedagógica são enviadas à Comissão Editorial/Editores de sessão para uma pré-avaliação, considerando as normas da Revista. Em seguida, para dois avaliadores, preferencialmente, membros do Conselho Editorial com reconhecida experiência de pesquisa na temática do manuscrito ou, quando necessário, a pareceristas ad-hoc, cadastrados na revista, escolhidos de acordo com a área de conhecimento do texto, para a melhor avaliação do artigo.

A Comissão Editorial e os membros do Conselho Editorial procedem a análise e a avaliação das colaborações submetidas a partir dos seguintes critérios:

  1. Aspecto formal: clareza da linguagem; observação de revisão da língua portuguesa ou no idioma selecionado; conceituação dos termos; observação da utilização das normas da revista; abstract, Key words, resumen e palabras clave corretos.
  2. Referências e citações: autores citados no texto devem estar listados nas referências bibliográficas; utilização das normas da ABNT para listar a bibliografia consultada; bibliografia atualizada.
  3. Coerência teórico-metodológica e profundidade da análise: apresentação do problema; revisão adequada e suficiente da literatura; apresentação dos objetivos; apresentação clara dos resultados; clareza na discussão, resultados e articulação com a literatura revisada; apresentação de conclusões; se é um texto teórico, resenha ou revisão de literatura, adequar os comentários ao formato.

Dos pareceres emitidos pelos avaliadores constam três opções:

  1. Aceito;
  2. Solicita modificações;
  3. Rejeitado.

Quando os pareceres sobre um mesmo trabalho divergem, a colaboração submetida é encaminhada para um terceiro e último consultor.

De posse destes pareceres, a Comissão Editorial tem a responsabilidade de decidir sobre a pertinência de publicação no periódico.

O tempo médio de dois meses tem sido suficiente para o processo de análise dos manuscritos e comunicação dos resultados ao(s) autor(es) acerca de uma colaboração submetida ao periódico.

A publicação da colaboração aprovada, por seu turno, tem levado, em média, seis meses em meio eletrônico.

POLÍTICA DE ACESSO LIVRE

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público, proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

PERIODICIDADE

A partir de 2010 a Revista é semestral

A partir de 2019 a publicação é contínua

DETECÇÃO DE PLÁGIO

Todos os textos submetidos à Revista Poíesis Pedagógica são examinados para o impedimento de plágio por meio do software Plagius (https://www.plagius.com/br). Quando constatado plágio, o texto é recusado. A tolerância de autoplágio é de até 30%, com exclusão de citações e referências deste percentual.

FICHA CATALOGRÁFICA

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

(GPT/BSCAC/UFG)

 

 

P749

    Poíesis Pedagógica / Universidade Federal de Goiás - Regional         Catalão, Programa de Pós-Graduação em Educação. -- v. 1, n. 1 (jan./dez. 2003).-- Dados eletrônicos.-- Catalão, GO: UFG - Regional Catalão, 2003 .­­--

 

Semestral

Modo de acesso: http://www.revistas.ufg.br/index.php/poiesis

Descrição baseada em: v. 1, n. 1 (jan./dez.. 2003)

A partir de 2019 a Revista é de publicação contínua.

ISSN (eletrônico): 2178-4442

 

1. Educação – Periódicos. I. Universidade Federal de Goiás, Regional Catalão, Programa de Pós-Graduação em Educação. II. Título.                                                                                                                                 

CDU 37(05)

 

INDEXADORES

No LATINDEX – Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal

Sumários.Org

Diretório de Políticas de Acesso Aberto das Revistas Científicas Brasileiras

Portal da Revista SEER

 

SPONSORS

FONTES DE APOIO

HISTÓRICO DO PERIÓDICO

Fundada em 2003 a POÍESIS PEDAGÓGICA foi, até 2010, uma Revista anual, do Curso de Pedagogia do Campus Catalão, da Universidade Federal de Goiás (CAC/UFG). Em 2010 passou a ser semestral e em 2011, com a criação do Programa de Pós Graduação Stricto Sensu em Educação, passou a fazer parte deste Programa.