COLETTE ENTREMUNDOS CORPÓREOS E SUBJETIVOS

Autores

  • Maria Letícia Macêdo BEZERRA Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, São Paulo, Brasil, marialeticiamlmb@hotmail.com https://orcid.org/0000-0001-5182-530X
  • Ana Cláudia Felix GUALBERTO Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil, anacfgualberto@gmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/lep.v24i2.65175

Resumo

Este trabalho foi desenvolvido a partir da análise literária da obra A Vagabunda (1971), de Gabrielle Colette, acerca da linguagem sinestésica e erótica. O objetivo deste estudo é investigar esta linguagem corporal e as reflexões que ela suscita em relação ao mundo corpóreo e subjetivo da sua personagem principal Renée. A pesquisa se baseia na crítica literária sobre Colette, de Julia Kristeva (2004); e no que Elizabeth Grosz (2000) disserta sobre a dicotomia corpo e mente. O resultado alcançado foi a discussão de uma escrita literária da francesa Colette que abre espaço para uma linguagem sinestésica imbricada na experiência corporal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Letícia Macêdo BEZERRA, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, São Paulo, Brasil, marialeticiamlmb@hotmail.com

Graduada em Letras Português pela UFPB. Mestranda do Programa de Pós-Graduação LETRA (Letras Estrangeiras e Tradução) da USP.

Ana Cláudia Felix GUALBERTO, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil, anacfgualberto@gmail.com

Professora do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas na Universidade Federal da Paraíba. Doutora em Literatura Brasileira pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Downloads

Publicado

28-02-2021

Como Citar

Macêdo BEZERRA, M. L., & GUALBERTO, A. C. F. . (2021). COLETTE ENTREMUNDOS CORPÓREOS E SUBJETIVOS. Linguagem: Estudos E Pesquisas, 24(2), 87–101. https://doi.org/10.5216/lep.v24i2.65175

Edição

Seção

Literatura de Autoria feminina: gênero, erotismo e interfaces