QUE FOI FALECIDO E SEPULTADO: APONTAMENTOS SOBRE REGISTROS DE ÓBITO E SEPULTAMENTO GOIANOS DO SÉCULO XIX

Autores

  • Amanda Moreira de AMORIM Universidade Federal de Goiás – Regional Catalão
  • Maria Helena de PAULA Universidade Federal de Goiás - Regional Catalão

DOI:

https://doi.org/10.5216/lep.v23i1.63776

Resumo

O território que hoje compõe o estado de Goiás está intimamente ligado à história da escravidão brasileira, responsável pela entrada de mão-de-obra africana escrava para o país, que vigorou por aproximadamente quatro séculos, fato registrado em diversos documentos manuscritos que fazem menção aos negros escravos e seus descendentes que viveram no local. Este trabalho possui como corpus registros de óbito e sepultamento exarados no século XIX em Goiás, oriundos de Santa Luzia (atual Luziânia), Cidade do Bonfim (atual Silvânia) e Nossa Senhora da Penha do Corumbá (atual Corumbá de Goiás), com vistas a discutir aspectos relacionados à morte de escravos e ex-escravos nesses manuscritos, sob o ponto de vista lexicultural, o que nos permite compreender aspectos linguísticos, históricos e culturais da sociedade brasileira escravista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Moreira de AMORIM, Universidade Federal de Goiás – Regional Catalão

Mestranda em Estudos da Linguagem (Bolsista CAPES). Universidade Federal de Goiás – Regional Catalão. Laboratório de Estudos do Léxico, Filologia e Sociolinguística (LALEFIL).

Maria Helena de PAULA, Universidade Federal de Goiás - Regional Catalão

Professora do Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem. Universidade Federal de Goiás – Regional Catalão. Laboratório de Estudos do Léxico, Filologia e Sociolinguística (LALEFIL).

Downloads

Publicado

2020-06-04

Como Citar

MOREIRA DE AMORIM, A. .; DE PAULA, M. H. QUE FOI FALECIDO E SEPULTADO: APONTAMENTOS SOBRE REGISTROS DE ÓBITO E SEPULTAMENTO GOIANOS DO SÉCULO XIX . Linguagem: Estudos e Pesquisas, Goiânia, v. 23, n. 1, p. 91–109, 2020. DOI: 10.5216/lep.v23i1.63776. Disponível em: https://revistas.ufg.br/lep/article/view/63776. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

História da Língua Portuguesa em diferentes perspectivas