O OLHAR DE PROFESSORES SOBRE O TRABALHO COM GÊNEROS DIGITAIS NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Autores

  • Danilly de Sousa BEZERRA Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, Rio Grande do Norte, Brasil, danillygirl@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-6835-5858
  • Crígina Cibelle PEREIRA Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, Rio Grande do Norte, Brasil, criginacibelle@yahoo.com.br https://orcid.org/0000-0001-9054-9897
  • Fátima Maria Elias RAMOS Universidade Federal de Campina Grande, Cajazeiras, Paraíba, Brasil, fatima-elias@uol.com.br

DOI:

https://doi.org/10.5216/lep.v24i1.62531

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo principal analisar discursos de professores sobre o trabalho com gêneros digitais nas aulas de Língua Portuguesa. Como aporte teórico, baseamo-nos, principalmente, em autores que discutem sobre tecnologia no contexto escolar, são eles: Marcuschi (2010); Coscarelli (2016); Ribeiro (2016, 2018) e outros. Quanto à metodologia, trata-se, pois, de uma pesquisa de campo. Como instrumento para a coleta dos dados, aplicamos um questionário com questões discursivas. Os resultados demonstram que as professoras veem a pertinência da inserção dos gêneros digitais nas aulas de língua materna. No entanto, apenas uma declarou fazer uso deles em sala de aula, as outras duas afirmaram que não os utilizam, um dos motivos, citados por elas, diz respeito à ausência de recursos tecnológicos na instituição. Concluímos, então, que, apesar de duas das professoras não fazerem uso do material em suas aulas, ainda assim, demonstram reconhecer sua importância para o contexto educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilly de Sousa BEZERRA, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, Rio Grande do Norte, Brasil, danillygirl@gmail.com

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGE), na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. É bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Crígina Cibelle PEREIRA, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, Rio Grande do Norte, Brasil, criginacibelle@yahoo.com.br

Possui graduação em Letras pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2005). Com doutorado e mestrado em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2007). Além disso, atua como professora Adjunto III, do Departamento de Letras, do Campus Avançado "Profª. Maria E. A. Maia", da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. É líder do Grupo de Pesquisa em Produção e Ensino do Texto (GPET). Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Linguística Textual, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino, linguagem, gêneros do discurso, discurso do outro e retextualização.

Fátima Maria Elias RAMOS, Universidade Federal de Campina Grande, Cajazeiras, Paraíba, Brasil, fatima-elias@uol.com.br

Possui graduação em Licenciatura Plena em Letras - Português/Inglês pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cajazeiras (1977), graduação em Pedagogia pela Universidade Federal da Paraíba (1983), mestrado em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco (1992) e doutorado em Letras (área de concentração em Linguística) pela Universidade Federal de Pernambuco (2009). Atualmente é Professora Associada IV do Centro de Formação de Professores - Campus de Cajazeiras-PB - da Universidade Federal de Campina Grande. Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Leitura e Escrita; Texto e Discurso; Gêneros Discursivos.

Downloads

Publicado

2020-10-30

Como Citar

BEZERRA, D. de S.; PEREIRA, C. C. .; RAMOS, F. M. E. O OLHAR DE PROFESSORES SOBRE O TRABALHO COM GÊNEROS DIGITAIS NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA. Linguagem: Estudos e Pesquisas, Goiânia, v. 24, n. 1, p. 133–149, 2020. DOI: 10.5216/lep.v24i1.62531. Disponível em: https://revistas.ufg.br/lep/article/view/62531. Acesso em: 7 out. 2022.

Edição

Seção

O ensino de línguas por meio de gêneros e mediado por tecnologias digitais