ESSA TERRA: MITO E TELURISMO NO UNIVERSO FICCIONAL DE ANTÔNIO TORRES

Autores

  • Roseane Oliveira de Araújo FÉLIX Universidade Federal de Catalão
  • João Batista CARDOSO Universidade Federal de Goiás, Regional Catalão

DOI:

https://doi.org/10.5216/lep.v20i1.44842

Resumo

O estudo ora apresentado tematiza a formação, adaptação e transformação da identidade do homem, tornado retirante e forasteiro nas terras para onde vai. O escopo da pesquisa é identificar a importância do telurismo e sua permanência na literatura brasileira; explicitar sua influência na formação de identidades culturais, servindo-nos da obra de Antônio Torres, “Essa Terra” (1988), de modo a explicitar os elementos identitários e culturais decorrentes da relação do personagem com a paisagem, uma paisagem que o enxotou lançando-o numa trajetória ininterrupta para o Sul. Como suporte histórico-crítico, empregamos Barroso (2013), Cardoso (2009) Gagnebin (2006), e Bachelard (1989), dentre outros. O corpus e o suporte dão azo a que se persigam temas como terra vista como um paraíso, construção de identidades a partir da relação entre homem e espaço e o sujeito e suas formações ideológicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roseane Oliveira de Araújo FÉLIX, Universidade Federal de Catalão

Graduada em Letras Português pela Universidade Federal de Catalão.

João Batista CARDOSO, Universidade Federal de Goiás, Regional Catalão

Pós-doutor com o estudo intitulado “Um mapa da história sobre o mapa da ficção: história e hibridismo cultural na ficção latino-americana”. Pós-doutor com o estudo “História e mito na ficção latino-americana”. Doutor em Literatura. É docente da Universidade Federal de Goiás, Regional Catalão, onde atua no Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem.

Downloads

Publicado

2017-01-01

Como Citar

FÉLIX, R. O. de A.; CARDOSO, J. B. ESSA TERRA: MITO E TELURISMO NO UNIVERSO FICCIONAL DE ANTÔNIO TORRES. Linguagem: Estudos e Pesquisas, Goiânia, v. 20, n. 1, 2017. DOI: 10.5216/lep.v20i1.44842. Disponível em: https://revistas.ufg.br/lep/article/view/44842. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos de temática livre