A DESCONSTRUÇÃO DO MAL: A RELAÇÃO ENTRE “A BELA ADORMECIDA” E “MALÉVOLA”

Autores

  • Rosane Maria CARDOSO Centro Universitário UNIVATES Universidade de Santa Cruz do Sul
  • Viviane da Silva DUTRA Universidade de Santa Cruz do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5216/lep.v19i1.39898

Resumo

Os contos de fadas são remanescentes dos antigos contadores de histórias que narravam para nobres e plebeus. Esses contos permaneceram em nossa literatura, sendo modificados à medida que os anos passavam. Um exemplo é a história da “Bela Adormecida” que possui três versões distintas escritas por Giambattista Basile, Charles Perrault e os Irmãos Grimm. Contudo, sua essência sempre foi mantida. O conto foi adaptado para o cinema em 1959, pela Disney, focando na maldição lançada na princesa e na luta entre o bem e o mal, representados pelo príncipe e pela bruxa, e em 2014, no filme “Malévola”, no qual o foco é a “vilã”, uma fada que passou da luz às trevas devido a uma profunda desilusão. Esta personagem é o foco de nossa discussão, refletindo sobre seu desenvolvimento a partir do mito da Bela Adormecida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosane Maria CARDOSO, Centro Universitário UNIVATES Universidade de Santa Cruz do Sul

Doutora em Teoria da Literatura pela Universidade Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Pós-doutorado na Universidad de Granada, Espanha. Professora de Letras no Centro Universitário UNIVATES e na Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). Membro do corpo docente do Programa de Pós-graduação em Letras/UNISC: Mestrado em Leitura e Cognição. Atua nas áreas de: literaturas espanhola e hispano-americana e literatura infantil e juvenil. Coordena as pesquisas Violência, memória e subjetividade na narrativa latino-americana contemporânea e Narrativas infantis e juvenis contemporâneas: velhas histórias, novas versões e práticas leitoras. 

Viviane da Silva DUTRA, Universidade de Santa Cruz do Sul

Graduada em Letras Português/Espanhol e respectivas Literaturas pela Universidade de Santa Cruz do Sul, no ano de 2004. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Letras – Mestrado, da Universidade de Santa Cruz do Sul, área de concentração Cognição e Leitura, linha de investigação: Texto, Subjetividade e Memória.

Downloads

Publicado

2016-02-22

Como Citar

CARDOSO, R. M.; DUTRA, V. da S. A DESCONSTRUÇÃO DO MAL: A RELAÇÃO ENTRE “A BELA ADORMECIDA” E “MALÉVOLA”. Linguagem: Estudos e Pesquisas, Goiânia, v. 19, n. 1, 2016. DOI: 10.5216/lep.v19i1.39898. Disponível em: https://revistas.ufg.br/lep/article/view/39898. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Faces e interfaces da literatura infantil e juvenil