NAS MALHAS MICROFÍSICAS DO PODER: A (DES)CONSTRUÇÃO DO DISCURSO NA CRONÍSTICA DE LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO DOI: 10.5216/lep.v15i2.25112

Autores

  • Cloves da SILVA JUNIOR Universidade Estadual de Goiás, Unidade Universitária de São Luís de Montes Belos, Goiás.

Resumo

O presente artigo analisa algumas crônicas da obra O mundo é bárbaro e o que nós temos a ver com isso, de Luís Fernando Veríssimo, a partir das teorias sobre as práticas microfísicas de poder, de Michel Foucault (2001) e de (des) construção do discurso, na perspectiva de Cleudemar Fernandes (2005). A pesquisa realizada é de cunho bibliográfico, e espera comprovar se as crônicas analisadas possibilitam a desconstrução do discurso/poder.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cloves da SILVA JUNIOR, Universidade Estadual de Goiás, Unidade Universitária de São Luís de Montes Belos, Goiás.

Especialista em Língua Portuguesa, Literatura e Ensino pela Universidade Estadual de Goiás, Unidade Universitária de São Luís de Montes Belos, Brasil.

 

Downloads

Publicado

2014-10-22

Como Citar

SILVA JUNIOR, C. da. NAS MALHAS MICROFÍSICAS DO PODER: A (DES)CONSTRUÇÃO DO DISCURSO NA CRONÍSTICA DE LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO DOI: 10.5216/lep.v15i2.25112. Linguagem: Estudos e Pesquisas, Goiânia, v. 15, n. 2, 2014. Disponível em: https://revistas.ufg.br/lep/article/view/32426. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Linguagem, Cultura e Identidade