PREVALÊNCIA DE Staphylococcus aureus METICILINA RESISTENTE (MRSA) EM PACIENTES ATENDIDOS EM AMBULATÓRIO DE DERMATOLOGIA GERAL EM MANAUS-AMAZONAS

Autores

  • William Antunes Ferreira
  • Waldemara de Souza Vasconcelos
  • Cristina Motta Ferreira
  • Maria de Fátima Pinto Silva
  • Jairo de Souza Gomes
  • Maria das Graças Costa Alecrim

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v38i2.6605

Palavras-chave:

Staphylococcus aureus, MRSA, Oxacilina, Doenças infecciosas.

Resumo

O

 

Staphylococcus aureus meticilina resistente (MRSA), de origem hospitalar ou comunitária, tem sido relatado como um dos principais problemas graves de saúde por apresentar resistência aos antibióticos beta lactâmicos e a outros como macrolídeos, lincosaminas, clindamicina, aminoglicosídeos, tetracilinas e sulfas. Diante desse problema, buscou-se identificar a prevalência de MRSA nos casos registrados pela Fundação de Dermatologia Tropical e Venereologia Alfredo da Matta em Manaus, Amazonas, Brasil. Os dados foram obtidos do livro de registro de resultados de exames de cultura geral e antibiograma do laboratório de bacteriologia clínica, no período de setembro de 1998 a outubro de 2007. Foram realizados 1.494 exames em 1.500 amostras, das quais 783 (52,2%) eram de pacientes do gênero feminino e 717 (47,8%) do masculino. Das 239 amostras de S. aureus isoladas, 232 foram submetidas ao testes de  suscetibilidade; dessas 44,0% (102/232) apresentaram resistência à oxacilina, portanto a taxa de prevalência de MRSA foi de 15,5% nas amostras estudadas. O fato de a resistência à oxacilina/meticilina inviabilizar a utilização de vários antibióticos justifica a preocupação com as taxas de prevalência ou incidência de infecções causadas por estafilococos MRSA, ante as possíveis consequências para a terapia dos processos infecciosos, muitas vezes complicados e de elevado potencial de morbidade e mortalidade tanto em adultos quanto em crianças. Ações de vigilância e controle são necessárias para minimizar os riscos de infecção ou colonização dos profissionais de saúde ou pacientes e assegurar a continuidade das pesquisas. Desse modo, será possível caracterizar genotipicamente a origem hospitalar ou comunitária dessas cepas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-07-07

Como Citar

FERREIRA, W. A.; VASCONCELOS, W. de S.; FERREIRA, C. M.; SILVA, M. de F. P.; GOMES, J. de S.; ALECRIM, M. das G. C. PREVALÊNCIA DE Staphylococcus aureus METICILINA RESISTENTE (MRSA) EM PACIENTES ATENDIDOS EM AMBULATÓRIO DE DERMATOLOGIA GERAL EM MANAUS-AMAZONAS. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 38, n. 2, p. 83–92, 2009. DOI: 10.5216/rpt.v38i2.6605. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/6605. Acesso em: 12 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES