ESPIROCERCOSE EM CÃO ERRANTE NA CIDADE DA MATOLA, SUL DE MOÇAMBIQUE

Autores

  • Denise Conceição da Fonseca Hospital Escolar Veterinário, Faculdade de Veterinária, Universidade Eduardo Mondlane, Moçambique.
  • Cláudio João Mourão Laisse Setor de Anatomia Patológica, Faculdade de Veterinária, Universidade Eduardo Mondlane, Moçambique.

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v43i4.33617

Palavras-chave:

Spirocerca lupi, esôfago, cão, Moçambique.

Resumo

Este trabalho descreve os achados clínicos e post mortem de um caso de espirocercose em cadelaerrante, na Cidade da Matola, região sul de Moçambique. No exame clínico, o animal apresentoumau escore corporal, depressão, desidratação, anorexia, disfagia e relutância ao movimento.Na necropsia, observou-se, no terço distal da porção torácica do esôfago, três nódulos com 3,5cm, 2,5 cm e 1,5 cm de diâmetro, no interior dos quais foram identificados parasitos adultos daespécie Spirocerca lupi. O diagnóstico de espirocercose teve por base os achados de necropsia edos exames coproparasitológico e histopatológico da lesão. Este relato de caso ressalta tanto aimportância de se fazer a necropsia de animais errantes quanto a necessidade de a espirocercoseser considerada no diagnóstico diferencial em cães que apresentem um quadro clínico similar aodescrito no presente trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Conceição da Fonseca, Hospital Escolar Veterinário, Faculdade de Veterinária, Universidade Eduardo Mondlane, Moçambique.

Hospital Escolar Veterinário, Faculdade de Veterinária, Universidade Eduardo Mondlane,Moçambique.

Cláudio João Mourão Laisse, Setor de Anatomia Patológica, Faculdade de Veterinária, Universidade Eduardo Mondlane, Moçambique.

Setor de Anatomia Patológica, Faculdade de Veterinária, Universidade Eduardo Mondlane,Moçambique.

Downloads

Publicado

2015-01-15

Como Citar

DA FONSECA, D. C.; LAISSE, C. J. M. ESPIROCERCOSE EM CÃO ERRANTE NA CIDADE DA MATOLA, SUL DE MOÇAMBIQUE. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 43, n. 4, p. 492–499, 2015. DOI: 10.5216/rpt.v43i4.33617. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/33617. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

RELATO DE CASO / CASE REPORT