LARVAS DE TREMATÓDEOS EM MOLUSCOS DO BRASIL: PANORAMA E PERSPECTIVAS APÓS UM SÉCULO DE ESTUDOS

Autores

  • Hudson Alves Pinto
  • Alan Lane de Melo

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v42i4.27922

Palavras-chave:

Cercárias, moluscos, trematódeos, Brasil

Resumo

O estudo de larvas de trematódeos encontradas em moluscos no Brasil foi iniciado há cerca de um século e, desde então, dezenas de cercárias e alguns ciclos biológicos destes parasitos foram descritos no país. Na presente atualização, são discutidos aspectos relacionados ao diagnóstico diferencial entre as cercárias de espécies de importância médico-veterinária, como Schistosoma mansoni e Fasciola hepatica, e outras larvas de parasitos de animais silvestres. Uma chave de identificação dos
principais tipos cercarianos e suas características biológicas gerais são apresentadas. Além disso, são discutidos os estudos destes parasitos com enfoque em biodiversidade, biologia evolutiva e ecologia, bem como sua possível utilização como bioindicadores e controladores biológicos, abordagens pouco utilizadas no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-01-03

Como Citar

ALVES PINTO, H.; DE MELO, A. L. LARVAS DE TREMATÓDEOS EM MOLUSCOS DO BRASIL: PANORAMA E PERSPECTIVAS APÓS UM SÉCULO DE ESTUDOS. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 42, n. 4, 2014. DOI: 10.5216/rpt.v42i4.27922. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/27922. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

ATUALIZAÇÃO / UP TO DATE