COMPORTAMENTO DO Triatoma vitticeps (STAL, 1859) EM XENODIAGNÓSTICO

Autores

  • David Pereira Neves
  • Aurora Luiza M. Carvalho

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v1i2.23239

Resumo

Foram organizados grupos de vinte Triatoma infestans e de
vinte T. vitticeps. Cada grupo foi infectado com uma cepa de Trypanosoma cruzi: F. L., Y e Berenice. Os insetos foram mantidos
durante 40 dias em ambiente com temperatura e umidade controlados quando então foram examinados. Pelos resultados obtidos, concluíram que o T. vitticeps apesar de ingerir maior volume de sangue, não foi um bom inseto para realização de xenodiagnóstico, em condições de rotina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

PEREIRA NEVES, D.; LUIZA M. CARVALHO, A. COMPORTAMENTO DO Triatoma vitticeps (STAL, 1859) EM XENODIAGNÓSTICO. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 1, n. 2, 2007. DOI: 10.5216/rpt.v1i2.23239. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/23239. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES