NOTA SOBRE A FORMAÇÃO DE CISTOS ESPOROGÔNICOS DE HEPATOZOON sp., PARASITA DA LEIMADOPHIS POECILOGYRUS (WIED.), (SERPENTES:"COLUBRIDAE) EM SANGUESSUGA EXPERIMENTALMENTE INFECTADA.

Autores

  • Samuel B. Pessoa
  • Pércio de Biasi

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v3i2.22618

Resumo

Os autores encontraram uma serpente (Leimadophis poecilogyrus) em 1970, parasitada por espécie de Hepatozoon que não se desenvolveu em mosquitos. Em 1973 (dezembro) encontraram a mesma espécie de serpente parasitada
por Hepatozoon que lhes pareceu semelhante àquela de
1970. Tentaram sua evolução em sanguessuga, e realmente obtiveram o desenvolvimento de cistos jovens (figs. 5 e 6) em um dos hirudíneos (Haementeria gracilis) que sugou a serpente. Os autores dizem que fazem esta publicação,
apesar de tratar-se do encontro de cistos jovens, para chamar a
atenção de nossos pesquisadores sobre a questão das espécies de Hepatozoon de serpentes, que vivendo na água e na terra, são sugadas por hirudíneos e picadas por mosquitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

PESSOA, S. B.; DE BIASI, P. NOTA SOBRE A FORMAÇÃO DE CISTOS ESPOROGÔNICOS DE HEPATOZOON sp., PARASITA DA LEIMADOPHIS POECILOGYRUS (WIED.), (SERPENTES:"COLUBRIDAE) EM SANGUESSUGA EXPERIMENTALMENTE INFECTADA. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 3, n. 2, 2007. DOI: 10.5216/rpt.v3i2.22618. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/22618. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

INFORME