ROTAVIRUS AE SUA PROFILAXIA VACINAL

Autores

  • Paulo Sérgio Sucasas da Costa
  • Divina das Dôres de Paula Cardoso
  • Sandra Josefina Ferraz Ellero Grisi

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v34i1.2132

Resumo

Objetivo: revisar os aspectos microbiológicos, epidemiológicos, clínicos e de prevenção da gastroenterite por rotavírus. Metodologia: foram consultadas as publicações mais relevantes dos últimos 30 anos em periódicos especializados nacionais e internacionais (banco de dados: Medline e Lilacs). Conclusões: os rotavírus constituem a principal causa de diarréia severa na infância, tanto em países desenvolvidos como naqueles em desenvolvimento. O efetivo controle da doença será alcançado com uma vacina eficaz, para uso em larga escala, e que assegure a proteção contra os episódios diarréicos mais severos, particularmente nos dois primeiros anos de vida. Após a suspensão do uso da vacina tetravalente de origem símio-humana, novas candidatas têm surgido como perspectiva profilática. A contínua vigilância das amostras de rotavírus circulantes é fundamental para o desenvolvimento de uma vacina segura e eficaz.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-10-25

Como Citar

DA COSTA, P. S. S.; CARDOSO, D. das D. de P.; GRISI, S. J. F. E. ROTAVIRUS AE SUA PROFILAXIA VACINAL. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 34, n. 1, 2007. DOI: 10.5216/rpt.v34i1.2132. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/2132. Acesso em: 12 jul. 2024.

Edição

Seção

REVISÃO / REVIEW