SUSCEPTIBILIDADE "IN VITRO" DE CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS, PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS, SPOROTHRIX SCHENCKII E FONSECAEA PEDROSOI A ESTEROlDES

Autores

  • Maria do Rosário R. Silva
  • Orionalda de Fátima Lisboa Fernandes

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v15i1.21246

Resumo

O efeito inibitório de dietilestilbestrol, estradiol, progestcrona e testosterona, diluídas em água,resultando concentrações de 7,5; 10,0; 12,5; e 15,0;Ug/ml de meio foram determinadas sobreamostras de Cryptococcus neoformans, Paracoccidioides brasiliensis, Fonsecaea pedrosoi e Sporothrixschenckii.Testosterona não mostrou influência no crescimento de nenhuma das amostras.Progesterona e estradiol a 7,5 Ug/ml mostraram pequena inibição de crescimento de Paracoccidioidesbrasiliensis e a 15,0 Ug/ml o estradiol mostrou inibição quase total no desenvolvimentodeste fungo.A substância mais ativa, na inibição de todos os fungos, no entanto, foi o estilbestrol que a10,0 Ug/ml suprimiu completamente o crescimento de Paracoccidioides brasiliensis, e a 15,0 Ug/mlinibiu razoavelmente o desenvolvimento de todos os outros fungos testados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

SILVA, M. do R. R.; FERNANDES, O. de F. L. SUSCEPTIBILIDADE "IN VITRO" DE CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS, PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS, SPOROTHRIX SCHENCKII E FONSECAEA PEDROSOI A ESTEROlDES. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 15, n. 1, 2007. DOI: 10.5216/rpt.v15i1.21246. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/21246. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES