PREVALÊNCIA ESTIMADA DE PARASITOS INTESTINAIS EM ESCOLARES DE CRECHES E ESTABELECIMENTOS DE ENSINO EM GOIÂNIA - GOIÁS

Autores

  • Maria Alves Queiroz Santos
  • Julieta Machado Paço
  • Eliana Isac
  • Edimar Luiz Alves
  • Miguel Alípio Vieira

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v19i1.20193

Resumo

No período de 1978/85, foram examinadas amostras de fezes de 1878 pessoas,utilizando-se os métodos de HOFFMAN, PONS e JANER, FAUST e cols. e de RUGAIe cols., sendo 1.296 (69,00%) positivas para enteroparasitos, em geral, e 582 (31,00%) negativas.Os valores freqúenciais positivos para os diversos parasitos foram os seguintes:Entamoeba coli. 456 (35,18%); Giardia lamblia: 381 (29,39%); Hymenolepis nana: 370(38,54%); Ascaris lumbricoides: 338 (26,08%); Ancilostomídeos: 277 (21,37%); Endolitnaxnana: 116 (8.95%); Trichocephalus trichiurus: 82 (6,32%); Strongyloides stercoralis: 79(6,09%); Entamoeba histolytica: 33 (2,54%); lodamoeba butschlii: 29 (2,23%); Enterobiusvermicularis: 28 (2,16%); Shistosoma mansoni: 4 (0,30%); Taenia sp.: 3 (0,23%).A população examinada constitui-se de crianças pré-escolares, escolares e adultos,com idades variando entre três meses e 23 anos, pertencentes a seis creches e dois estabelecimentosde ensino primário de diferentes bairros de Goiânia.Os casos positivos para Shistosoma mansoni referem-se a indivíduos procedentesdos Estados de Minas Gerais e Bahia, residentes em Goiânia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

SANTOS, M. A. Q.; PAÇO, J. M.; ISAC, E.; ALVES, E. L.; VIEIRA, M. A. PREVALÊNCIA ESTIMADA DE PARASITOS INTESTINAIS EM ESCOLARES DE CRECHES E ESTABELECIMENTOS DE ENSINO EM GOIÂNIA - GOIÁS. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 19, n. 1, 2007. DOI: 10.5216/rpt.v19i1.20193. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/20193. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES