AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DO IVERMECTIN NA LARVA MIGRANS MURINA EXPERIMENTAL

Autores

  • Miguel Alípio Vieira
  • Andrea Caetano Silva
  • Lindomar Guedes Freire Filha
  • Carlos Augusto Lopes Barbosa
  • Dulcinea Maria Barbosa Campos

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v22i1.20063

Resumo

Grupos I, II e III com IS, 10 e 10 animais, tratados com Ivcrmectin nas dosagens de 200, 400 e800 ug/kg, respectivamente e grupos IV e V, com 20 e 10 animais não tratados (grupos controle). Cadaanimal foi inoculado oralmente com IO3 ovos de Toxocara canis, empregando-se uma sonda esofagiana.O material utilizado como inoculo foi obtido por dissecação de exemplares fêmeas do parasilo, mantidoem solução de formol a 1%, por um período de 40 dias, até a obtenção do estágio infectante. OIvermectin, diluído em propilenoglícol, foi administrado por via subcutânea, no 89 dia após inoculação(DAI). Todos os animais foram necropsiados no 23* DAI, sendo examinados cérebro e olhos através datécnica de compressão entre lâminas. Entre os animais tratados nas concentrações de 200, 400 e 800 ug/kgforam observados níveis de eficácia de 54,02%, 54,76% e 55,44%, respectivamente. Apesar do pequenonúmero de animais empregados, pode-se inferir que os esquemas terapêuticos utilizados neste experimentoforam ineficazes no tratamento da larva migrans murina experimental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

VIEIRA, M. A.; SILVA, A. C.; FREIRE FILHA, L. G.; BARBOSA, C. A. L.; CAMPOS, D. M. B. AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DO IVERMECTIN NA LARVA MIGRANS MURINA EXPERIMENTAL. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 22, n. 1, 2007. DOI: 10.5216/rpt.v22i1.20063. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/20063. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES