CICLO EVOLUTIVO DO CULEX QUINQUEFASCIATVS (WIEDMANN,1828) (DIPTERA, CULICIDAE) EM CONDIÇÕES DE LABORATÓRIO

Autores

  • Marlene de Fátima Camargo
  • lonizete Garcia da Silva
  • Carmeci Natalina Elias

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v23i2.20022

Resumo

A partir de adultos do Culex quinqvefasciatits (Wiedmann, 1828) (Diptera,Culicídae),capturados na cidade de Goiânia, coletaram-se ovos e estudou-se o seu desenvolvimento em laboratório,com a finalidade de obter uma criação em grande escala, para testes biológicos com inseticidas, na buscade informações que implementem as ações de controle nessa cidade.O período médio de incubação do C.quinquefasciatus foi de 1,0 dia. As durações médias dosestádios de larva foram de 2.8; 1,0; 1,8 e 2,4 dias, respectivamente aos 1°, 2°, 3° e 4° estádios. O estágiode pupateve duração média de 3,1 dias.Esses deram origem a machos.As fêmeas tiveram período médio de incubação de 1,0 dia, estádios de larva de 1,8; 1,0; 1,8; e2,4 dias, respectivamente, ao 1°, 2°, 3° e 4° estádios. O estágio de pupa teve duração média de 2,0 dias.A duração média do ciclo evolutivo do C. quinquefasc iatvs, para machos e fêmeas, foi,respectivamente de 9 e IO dias.Alimentaram-se as fêmeas em camundongos albinos "empastei ados", e, os machos, emalgodão embebido em mel diluído em água (uma gota de mel por ml de água).Os experimentos foram realizados à temperatura de 27 ±0,1°C, umidade relativa de 80 ±5% efotoperíodo de 12 horas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

CAMARGO, M. de F.; SILVA, lonizete G. da; ELIAS, C. N. CICLO EVOLUTIVO DO CULEX QUINQUEFASCIATVS (WIEDMANN,1828) (DIPTERA, CULICIDAE) EM CONDIÇÕES DE LABORATÓRIO. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 23, n. 2, 2007. DOI: 10.5216/rpt.v23i2.20022. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/20022. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES