AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DO ALBENDAZOL NA LAGOCHILASCARÍASE MURINA EXPERIMENTAL

Autores

  • Miguel Alípio Vieira
  • Jayrson Araújo de Oliveira
  • Carlos Augusto Lopes Barbosa

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v25i2.18484

Resumo

Para avaliar a ação do albendazol sobre larvas de terceiro estágio de Lagochilascarís minorforam empregados 60 camundongos isogênicos C57BL/6, divididos cm três grupos iguais. Cada animalfoi inoculado com l O3 ovos ínfectantes de L. minor, via oral, através de uma sonda esofagiana. Todos osanimais dos Grupos I e H foram tratados individualmente com albendazol, na dosagem de 400mg/kg/dia,via oral, durante 30 dias. Tendo em vista o padrão de migração de larvas de L. minor no organismo decamundongo (hospedeiro intermediário), os animais do Grupo I receberam a droga a partir do 7° dia e osdo Grupo II, no 60° dia após a inoculação. Os camundongos do Grupo III (controle) n3o foram tratadoscom a droga. No 5° dia após o término do uso da droga, todos os animais de cada grupo foramnecropsiados. O número de larvas vivas recuperadas dos nódulos da musculatura esquelética do tecidocelular subcutâneo e das vísceras foi o critério utilizado para avaliar a eficácia da droga. Foramobservados níveis de eficácia de 80,9% para o Grupo I e de 66,3% para o Grupo II. Podemos inferir queambos os esquemas terapêuticos utilizados neste trabalho foram ineficazes no tratamento dalagochilascaríase murina experimental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

VIEIRA, M. A.; OLIVEIRA, J. A. de; BARBOSA, C. A. L. AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DO ALBENDAZOL NA LAGOCHILASCARÍASE MURINA EXPERIMENTAL. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 25, n. 2, 2007. DOI: 10.5216/rpt.v25i2.18484. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/18484. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES