AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO EXTRATO BRUTO ETANÓLICO DE Magonia pubescens ST.HIL. (SAPINDACEAE)

Autores

  • Fabiana Cristina Pimenta UFG
  • Heloísa Helena Garcia da Silva
  • Izabel Yoko Ito
  • Viviany Pires Guimarães
  • lonizete Garcia da Silva

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v29i1.16346

Resumo

A atividade antimicrobiana do extraio bruto etanólico (e.b.e.) da Magonia pubescens foi testada para cepas de Micrococcus luteus {ATCC 9341), Staphylococcus aureus (ATCC
25923), Enterococcus faecalis (ATCC 1045U Escherichia coli (ATCC 25922), Pseudomonas aeruginosa (ATCC 15442,), Cândida albicans (ATCC 1023), S. aureus penicilinase positivo, S. aureus penicilinase negativo, S. aureus oxacilina resistente, S.epidermidis, S. aureus, Streplococcus mutans e S- sobrinus (cepas isoladas de espécimes clínicos), pela técnica de difusão em ágar, empregando-se o método de poço em camada dupla. A concentração inibitória mínima (CIM) do e.b.e. da M pubescens foi determinada para estafilococos coagulase negativos (SCN) e para S. aureus. O extraio etanólico bruto de M. pubescens mostrou atividade antimicrobiana para Staphylococcus e para C. albicans e
ausência de atividade para Slreptococcus e bactérias Gram-negativas. Dentre os 25 estafilococos testados, três (12,0%) apresentaram CIM de 10,0|ig/ml, sendo todos SCN
produtores de penicilinase e resistentes à oxacilina. Dezesseis (64,0%) cepas apresentaram CIM de 1,25 u,g/ml, compreendendo cinco (31,3%) S.aureus e onze (68,7%) SCN. A menor concentração de e.b.e. capaz de inibir seis cepas de estafilococos foi de 0,625 ng/ml. Os SCN foram inibidos em concentrações mais elevadas do e.b.e. dessa planta quando comparados com os S.aureus. A M. pubescens apresentou atividade antimicrobiana para bactérias Gram-positivas, inclusive estafilococos multirresistentes e C. albicans, sugerindo seu emprego como anti-séptico ou desínfetante. Entretanto, outras análises devem ser
realizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-11-28

Como Citar

PIMENTA, F. C.; SILVA, H. H. G. da; ITO, I. Y.; GUIMARÃES, V. P.; SILVA, lonizete G. da. AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO EXTRATO BRUTO ETANÓLICO DE Magonia pubescens ST.HIL. (SAPINDACEAE). Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 29, n. 1, 2011. DOI: 10.5216/rpt.v29i1.16346. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/16346. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES