LEISHMANIOSE VISCERAL: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS RELACIONADOS AOS ÓBITOS EM MOSSORÓ-RN

Autores

  • Alexandro Iris Leite
  • Luciane Barreto Araújo

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v42i3.26928

Palavras-chave:

Calazar, Letalidade, Epidemiologia

Resumo

A leishmaniose visceral é uma zoonose emergente com ampla distribuição em países de clima tropical e subtropical. No Brasil, apresenta grande relevância na saúde coletiva, com elevadas taxas de incidência e de letalidade. A pesquisa teve como objetivo estudar os aspectos epidemiológicos relacionados aos óbitos por leishmaniose visceral em Mossoró-RN. Utilizou-se o método epidemiológico descritivo e os dados foram obtidos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde por meio do Setor de Epidemiologia do Departamento de Vigilância em Saúde de Mossoró-RN. O estudo compreendeu um período de cinco anos (2007 a 2011) e as variáveis estudadas foram: taxa de letalidade, sexo, faixa etária, local de residência, ocupação, duração da doença, tempo decorrido dos primeiros sintomas até a instituição do tratamento, tempo decorrido do início do tratamento até o óbito e doenças associadas. Foram registrados 18 óbitos de um total de 158 casos confirmados no período, representando uma letalidade de 11,4%, índice superior à média nacional (5,8%). A letalidade foi ascendente nos últimos três anos (2009 – 4,9%, 2010 – 12%, 2011 – 17,4%). A maioria dos óbitos foi de pessoas do sexo masculino (61,1%), porém a letalidade foi superior entre as mulheres (13,7%), quando se compara sua ocorrência entre os homens (10,3%). O índice de letalidade aumentou com a idade, sendo de 100% para pessoas acima de 65 anos. Além disso, os óbitos também foram frequentes entre pessoas de baixo nível socioeconômico e o tempo de evolução da doença até o óbito foi curto para importante parcela dos pacientes (33,3% em menos de um mês). Evidenciaram-se como fatores que concorrem para o aumento da letalidade o diagnóstico tardio, a associação de comorbidades e a presença de complicações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

LEITE, A. I.; ARAÚJO, L. B. LEISHMANIOSE VISCERAL: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS RELACIONADOS AOS ÓBITOS EM MOSSORÓ-RN. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 42, n. 3, 2013. DOI: 10.5216/rpt.v42i3.26928. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/26928. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES