A Construção da Profissionalidade Docente do Engenheiro Professor

Authors

  • Jhonnes Alberto Vaz Universidade Católica de Santos

Abstract

Este trabalho é um recorte da dissertação de mestrado concluída no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Católica de Santos, na Linha de Pesquisa Formação e Profissionalização Docente e que tem, como objeto de estudo, a construção da profissionalidade docente do engenheiro professor. Este trabalho traz um recorte dessa pesquisa e centra no processo de construção da profissionalidade docente do engenheiro professor, com o objetivo de compreender como ocorre este processo. Baseado em conceitos sobre a formação do professor do Ensino Superior, identidade e profissionalidade docente de Pimenta e Anastasiou, Imbernón, Gaeta e Masetto e Marcelo García, além dos trabalhos da área da Educação em Engenharia sobre as mesmas temáticas, este trabalho de abordagem qualitativa utilizou, como procedimento metodológico, entrevistas semiestruturadas com três engenheiros professores de uma Universidade Pública localizada no Estado do Rio de Janeiro, buscando estabelecer um diálogo entre os relatos desses professores com a teoria. Os relatos dos professores, assim como a teoria, mostraram que, na maioria dos casos, a formação do engenheiro professor ainda é um processo de formação com a experiência, que a formação continuada deve ser valorizada, e bem como a valorização do trabalho coletivo, valorização do trabalho docente, entre outros fatores influenciam na construção da profissionalidade docente do engenheiro professor.

Author Biography

Jhonnes Alberto Vaz, Universidade Católica de Santos

Engenheiro Cartógrafo (Universidade do Estado do Rio de Janeiro- UERJ, 2011). Foi estagiário da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. É mestrando no Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Educação, da Universidade Católica de Santos, onde atua como professor nos Cursos de Engenharia e de Arquitetura e Urbanismo, nas áreas de Topografia, Geodésia e Sensoriamento Remoto.  No Programa de Educação desenvolve pesquisa voltada para a formação do professor engenheiro do ensino superior.

References

BRASIL. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: <http://bd.camara.gov.br>. Acesso em: 10 abr 2014.

CONTRERAS, José. Autonomia de Professores. ed. 2. São Paulo: Cortez, 2012.

COSTA, Luciano. A Educação em Engenharia e o Novo Momento da Engenharia Nacional: Possibilidades e Desafios. XXXVIII Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia: Engenharia em Movimento. Fortaleza: 2010.

GAETA, Cecíla; MASETTO, Marco Tarciso. O professor iniciante no Ensino Superior: aprender, atuar e inovar. Editora Senac, São Paulo: 2013.

MARCELO GARCÍA, Carlos. Formação de Professores – Para uma Mudança Educativa. Porto Editora, Porto: 1999.

MOREIRA, Herivelto; et al. A Formação Continuada dos Professores de Engenharia da UTFPR: Um Relato de Experiência. XXXVIII Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia: Engenharia em Movimento. Fortaleza (CE): 2010.

OLIVEIRA, Vanderli Fava, et al. Um Estudo Sobre a Expansão da Formação em Engenharia no Brasil. Revista de Ensino de Engenharia. v. 32, n. 3. Brasília: 2013.

PEREIRA, Tânia Regina Silva Dias; et al. Professores Engenheiros ou Engenheiros Professores? Reflexão Sobre o Processo de Construção da sua Prática Pedagógica. XLII Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia: Engenharia – Múltiplos Saberes e Atuações. Juiz de Fora (MG): 2014

PIMENTA, Selma Garrido Pimenta; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos. Docência no Ensino Superior. Cortez, São Paulo: 2002.

ROCHA, Ana Júlia Ferreira, et al. Engenharia, origens e evolução. XXXV Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia. Curitiba: 2007.

ROLDÃO, Maria do Céu Neves. Profissionalidade Docente em Análise – Especificidades dos Ensinos Superior e não Superior. Nuances: estudos sobre educação. v. 12, n. 13. Presidente Prudente – SP: 2005.

SACRISTÁN, José Gimeno. Consciência e Acção Sobre a Prática como Libertação Profissional dos Professores. In: NÓVOA, António (Org.). Profissão Professor. Porto: Porto Editora, 1995.

STAKE, Robert E. Pesquisa Qualitativa: Estudando Como as Coisas Funcionam. Penso, Porto Alegre: 2011.

SZYMANSKI, Heloisa. A Entrevista na Pesquisa em Educação: a Prática Reflexiva. 4 ed. Liber Livro, Brasília: 2011.

TAKAHASHI, Fábio. Universidades têm apagão de professores de Engenharia. Folha de S. Paulo. São Paulo, 20 abr. 2014a. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2014/04/1443014-Universidades-tem-apagao-de-professores-de-Engenharia.shtml>. Acesso em: 21 abr. 2014

TAKAHASHI, Fábio. Sem professor, aluno teme atraso no curso de Engenahria. Folha de S. Paulo. São Paulo, 20 abr. 2014b. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2014/04/1443016-sem-professor-aluno-teme-atraso-no-curso-de-Engenharia.shtml>. Acesso em: 21 abr. 2014

TELLES, Pedro Carlos da Silva. História da Engenharia no Brasil: Século XVI a XIX. 2 ed. Clavero, Rio de Janeiro: 1994.

Published

23-08-2017