A importância do investimento em Projetos de Pesquisa no Ensino de Engenharia

Authors

  • Júnia Soares Alexandrino Universidade do Estado de Minas Gerais/FaEnge http://orcid.org/0000-0002-6387-5491
  • Filipe Mattos Gonçalves Universidade do Estado de Minas Gerais/FaEnge
  • Telma Ellen Drumond Ferreira Universidade do Estado de Minas Gerais/FaEnge
  • Natália Pereira da Silva Universidade do Estado de Minas Gerais/FaEnge

Abstract

O ensino de engenharia passa por momentos de sucesso e decaimento do mercado, mesmo assim é obrigado a vencer desafios e a formar cada vez mais profissionais que atendam à evolução de seus processos. Esses desafios mostram como a falta de cursos adequados e a carência de incentivos a programas de pesquisa e extensão em algumas universidades podem afetar a formação integral do engenheiro. Neste sentido, o presente trabalho busca registar, mensurar e avaliar a participação dos discentes em programas de iniciação científica nos quatro cursos de engenharia da Faculdade de Engenharia da Universidade do Estado de Minas Gerais. Atendo-se às disparidades apresentadas pelos cursos estudados, no que diz respeito à participação em projetos de pesquisa, os resultados mostraram que a diferença entre os cursos, pode se dar pela falta de docentes efetivos ou pelos investimentos dos estados serem menores se comparados aos das instituições federais de ensino superior.

Author Biographies

Júnia Soares Alexandrino, Universidade do Estado de Minas Gerais/FaEnge

Departamento de Ciências Exatas Aplicada e dos Materiais

Filipe Mattos Gonçalves, Universidade do Estado de Minas Gerais/FaEnge

Estudante do curso de Engenharia de Minas

Telma Ellen Drumond Ferreira, Universidade do Estado de Minas Gerais/FaEnge

Departamento de Ciências Exatas Aplicada e dos Materiais

Natália Pereira da Silva, Universidade do Estado de Minas Gerais/FaEnge

Estudante do curso de Engenharia de Minas

References

A. W. Bazzo, Ciência, tecnologia e sociedade e o contexto da educação tecnológica. Florianópolis: Editora da USP, 1998. Documento disponível na internet: < www. Campus-oei.org/salactsi/bazzo02.htm> Acesso em 01/11/2016.

A. M. Tonini. Universidade Federal de Minas Gerais. “Ensino de Engenharia: as atividades acadêmicas complementares na formação do engenheiro, 2007”. Tese (Doutorado).

M. A. D. J. Gomes; M. D. F. M. Gonçalves; P. A. H. Menin. A necessidade da iniciação científica para alunos de instituições de ensino superior particulares: a possibilidade de acesso crítico ao conhecimento como pretensão à excelência. In: Reunião Anual da associação nacional de pós-graduação e pesquisa em educação. – ANPEd, 27., Caxambu. Petropolis: Vozes, p.222, 2004.

F. Bastos; Martins, F.; M. Alves; M. Terra.; C. S. Lemos. A importância da iniciação científica para os alunos de graduação em Biomedicina. Revista Eletrônica Novo Enfoque, Rio de Janeiro, v. 11, n. 11, p. 61–66, 2010.

L. M. Simão; M.C. Guedes; M.M.P. Rodrigues, S.A.S. Leite; O papel da iniciação cientifica para a formação em pesquisa na pós-graduação. In: Simpósio de Pesquisa e Intercâmbio científico da associação nacional de pesquisa e pós-graduação e Psicologia – ANPPEP, Rio de Janeiro. Anais, p. 111-113, 1996.

Published

23-08-2017