ESTIMATIVA DA PERDA DE SOLO NO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA ENTRE OS ANOS DE 1998 E 2018, UTILIZANDO-SE DADOS DA LITERATURA CIENTÍFICA E DO PROJETO RADAM

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revgeoamb.i41.69783

Resumo

A perda de solo é uma problemática ambiental de grande preocupação, pois afeta todos de forma direta, causando prejuízos não somente ambientais, mas também econômicos. Para quantificar essa perda de solo, surgem modelos de predição, sendo um deles a Equação Universal de Perda de Solo (EUPS). Utilizando-se Goiânia como objeto de estudo, pretende-se verificar a perda de solo para o município durante 21 anos, a partir do fator K obtido de duas formas diferentes: dos dados bibliográficos e do projeto RADAM. Dados das plataformas Giovanni Nasa, Topodata/INPE e MapBiomas foram utilizados para a obtenção dos fatores R, LS e CP, respectivamente. A partir dos fatores R, LS, CP e K, foi possível realizar a álgebra de mapas e comparar os resultados de cada ano, utilizando-se as formas distintas de K. Constatou-se que a maioria da área do município é de baixa vulnerabilidade, independente do método utilizado para o fator K. No entanto, os resultados para dados da literatura são superestimados, apresentando áreas com perda de solo extremamente elevadas, não sendo possível observar isso em dados do RADAM, que são obtidos por satélite.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-12-08

Como Citar

HONÓRIO SILVA, A. L.; JOSÉ RIBEIRO, H. .; ALCIONE KOPP , K. .; CLEMENTINO FERREIRA, N. . ESTIMATIVA DA PERDA DE SOLO NO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA ENTRE OS ANOS DE 1998 E 2018, UTILIZANDO-SE DADOS DA LITERATURA CIENTÍFICA E DO PROJETO RADAM. Geoambiente On-line, Goiânia, n. 41, 2021. DOI: 10.5216/revgeoamb.i41.69783. Disponível em: https://revistas.ufg.br/geoambiente/article/view/69783. Acesso em: 19 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos