PAREIDOLIA COMO ESTRATÉGIA DE VALORIZAÇÃO DE GEOFORMAS NOS MUNICÍPIOS DE CASTELO DO PIAUÍ E JUAZEIRO DO PIAUÍ, PIAUÍ, BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revgeoamb.i41.69640

Resumo

Falar sobre geodiversidade, temas e conceitos correlatos (patrimônio geológico, patrimônio geomorfológico, geoformas, geoturismo, geoconservação, geoparques, entre outros) é tarefa necessária. O (re)conhecimento, a valorização da natureza abiótica e o desenvolvimento de estratégias para sua conservação torna-se de fundamental importância. Neste contexto, o referido artigo tem como objetivo geral, enfatizar a importância da pareidolia como estratégia de valorização de geoformas nos municípios de Castelo do Piauí e Juazeiro do Piauí, PI, Brasil. Para atingir o objetivo proposto efetuou-se, em linhas gerais, revisão bibliográfica, trabalhos de campo e de gabinete. Através da Pareidolia, um fenômeno psicológico, busca-se a implementação de estratégias de valorização mais afetiva e que desenvolva um sentimento de pertencimento e apropriação das geoformas por parte da comunidade. Na medida em que esse conteúdo passe a ser acessado pela comunidade, gestores e turistas é possível que a relação da população com os locais aqui enfatizados aumente a sensibilização e a necessidade de preservação destes elementos da natureza abiótica. Conclui-se, que para além do imaginário e apreciação estética, as geoformas podem ser utilizadas como indutoras de visitação (valorização) e transmitir aos visitantes, informações sobre as ciências da Terra, história, cultura e conservação do patrimônio natural e cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-12-08

Como Citar

SILVA, H. V. M. D.; AQUINO, C. M. S. D. .; AQUINO, R. P. D. . PAREIDOLIA COMO ESTRATÉGIA DE VALORIZAÇÃO DE GEOFORMAS NOS MUNICÍPIOS DE CASTELO DO PIAUÍ E JUAZEIRO DO PIAUÍ, PIAUÍ, BRASIL. Geoambiente On-line, Goiânia, n. 41, 2021. DOI: 10.5216/revgeoamb.i41.69640. Disponível em: https://revistas.ufg.br/geoambiente/article/view/69640. Acesso em: 19 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos