APLICAÇÃO DE TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO NA ANÁLISE DA FRAGILIDADE AMBIENTAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO TAQUARUÇUZINHO, PALMAS (TO)

Autores

Resumo

Ao congregar os temas relacionados ao modelo de uso e ocupação da terra, declividade, solos e erosividade, as bacias hidrográficas estão tornando-se áreas prioritárias para o processo de gestão e planejamento físico-territorial. Diante do exposto, o objetivo do trabalho foi analisar as fragilidades ambientais potenciais e emergentes da bacia hidrográfica do ribeirão Taquaruçuzinho, em Palmas (TO). Para alcançar os resultados pretendidos, empregou-se a proposta metodológica preconizada por Ross (1994), via aplicação de técnicas de geoprocessamento. Os resultados da pesquisa apontam que 46,96% da bacia apresentam fragilidade potencial Muito Baixa e Baixa, caracterizada pelas declividades de 0 a 3% e de 3% a 8%. Os pontos mais críticos, com fragilidade potencial Muito Alta, encontram-se nos terrenos com declividade acima de 45%, constituídos pelos Neossolos Litólicos Distróficos e Eutróficos, ocupando 12,80% no conjunto da área. As fragilidades emergentes, consideradas como Muito Alta, distribuem-se por uma área de 3,47 km², o equivalente a 1,64% da bacia. Observa-se que as atividades humanas têm potencializado essas fragilidades por meio do uso inadequado dos recursos da bacia em estudo, o que exige, dessa forma, a implementação de práticas de manejo e conservação dos solos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Arquivos adicionais

Publicado

01-08-2021

Como Citar

Pereira, M., & Cristo, S. . (2021). APLICAÇÃO DE TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO NA ANÁLISE DA FRAGILIDADE AMBIENTAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO TAQUARUÇUZINHO, PALMAS (TO). Geoambiente On-Line, (40). Recuperado de https://revistas.ufg.br/geoambiente/article/view/68071

Edição

Seção

Artigos