O PANORAMA DA PESCA ARTESANAL PRATICADA POR POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS NO NORDESTE BRASILEIRO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revgeoamb.v0i35.60129

Resumo

Estudos etnoictiológicos na região banhada pelo rio São Francisco, no semiárido do Nordeste brasileiro, são objetos desta revisão de literatura, onde buscamos discutir a pesca artesanal desenvolvida pelas comunidades ribeirinhas, os desafios e impactos sobre a mesma, propondo uma reflexão sobre a importância das relações homem/natureza. Constatamos que os problemas ambientais ocorridos ao longo da história, sobretudo ações antrópicas sobre o rio, são responsáveis pelo declínio da pesca nas comunidades tradicionais, uma vez que a trajetória e perspectivas evolutivas da pesca artesanal está intimamente relacionada à vida do próprio rio, os impactos ambientais alteram a estrutura das espécies aquáticas e de toda a vida circundante, sobretudo, a humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Ferreira Amaral, Instituto federal de Educação sertão de Pernambuco

Docente do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Doutorando em Ciência Animal (Universidade Federal do Vale do São Francisco), Mestre em Ecologia Humana e Gestão Socioambiental (Universidade do Estado da Bahia), Bacharel em Engenharia de Pesca (Universidade do Estado da Bahia), com Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho (Centro Universitário de Volta Redonda) e Técnico em Biocombustíveis (Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia). Coordenador do PROEJA - Agroindústria - IF Sertão-PE

Tâmara Almeida e Silva, Universidade do Estado da Bahia

Possui graduação em Engenharia de Pesca pela Universidade Federal Rural de Pernambuco(1988), especialização em Oceanografia pela Universidade Federal de Pernambuco(1989), mestrado em Oceanografia pela Universidade Federal de Pernambuco(1994) e doutorado em Oceanografia pela Universidade Federal de Pernambuco(2003). Atualmente é Professora Adjunto B da Universidade do Estado da Bahia, Vice-Coordenadora do Mestrado da Universidade do Estado da Bahia, Revisor de periódico da Tropical Oceanography (Impresso), Revisor de periódico da Brazilian Journal of Biology (Impresso) e Revisor de periódico da Marine Biology Research (Print). Tem experiência na área de Oceanografia, com ênfase em Oceanografia Biológica. Atuando principalmente nos seguintes temas:recifes de coral, estuário, zooplâncton, demersal, trap light.

carlos alberto batista santos, Universidade do Estado da Bahia

Biólogo/Etnobiólogo, Doutor em Etnobiologia e Conservação da Natureza (UFRPE), Atua na área de Zoologia, Conservação da Biodiversidade, Etnozoologia e Etnoecologia. Professor da Universidade do Estado da Bahia, Departamento de Tecnologia e Ciências Sociais. Coordenador do Mestrado em Ecologia Humana e Gestão Socioambiental DTCS/UNEB. Lider do Grupo de Pesquisa em Etnobiologia e Conservação dos Recursos Naturais (UNEB), Pesquisador do OPARÁ: Centro de Pesquisas em Etnicidades, Movimentos Sociais e Educação (UNEB).

Arquivos adicionais

Publicado

2019-12-14

Como Citar

SOUZA SANTOS, K. S.; AMARAL, D. F.; E SILVA, T. A.; SANTOS, carlos alberto batista. O PANORAMA DA PESCA ARTESANAL PRATICADA POR POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS NO NORDESTE BRASILEIRO. Geoambiente On-line, Goiânia, n. 35, p. 57–74, 2019. DOI: 10.5216/revgeoamb.v0i35.60129. Disponível em: https://revistas.ufg.br/geoambiente/article/view/60129. Acesso em: 29 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos