POTENCIAL MICROBIOLÓGICO EM ÁREA DE FLORESTA E PASTAGEM: ESTUDO DE CASO DO Bacillus Cereus NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO - AMAZÔNIA SUL OCIDENTAL

Autores

  • Adriana Cristina da Silva Nunes, Doutora Universidade Federal de Rondônia
  • Adriely Ferreira da Costa Nery, Mestranda Universidade Federal de Rondônia
  • Selma Maria de Arruda Silva, Mestre
  • Najla Benevides Matos, Doutora Fundação Oswaldo Cruz

DOI:

https://doi.org/10.5216/revgeoamb.v0i35.58710

Resumo

A bacia do rio São Francisco constitui um reservatório natural de vida e proliferação de bactérias no solo. O objetivo foi identificar o Bacilus cereus em amostras de solo. A hipótese da pesquisa foi pautada na influência do processo de desmatamento, que desencadeia o fator de virulência do B. cereus em área de pasto, comparado com área de floresta independente do tipo de solo. A coleta foi realizada em áreas de floresta e de pastagem na profundidade de 0-20cm. Os atributos analisados foram pH, MO, P, K, Ca, Mg, H+Al, Al, CTC, m, v, Cu, Fe, Mn e Zn. O isolamento do B. cereus seguiu o método clássico descrito pela World Organization (1985). A presença da bactéria foi detectada através da extração de DNA a partir do método de Fenol Clorofórmio, seguido da técnica de PCR, e eletroforese. O resultado para a classificação textural foram Latossolo Vermelho Amarelo, Neossolo Litólico, e Argissolo Vermelho Amarelo, cujo pH variou de 4,6 a 4,7. Em área de floresta o desvio padrão foi de 24,3 demonstrando dispersão significativa quanto à matéria orgânica. A mesma tipologia de solo pode não ser fator determinante para indicar a presença do B. cereus quanto ao gene nheB.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Cristina da Silva Nunes, Doutora, Universidade Federal de Rondônia

Possui Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Rondônia/UNIR (2000). Mestrado (2003) e Doutorado (2010) pelo Programa de Pós-graduação em Biologia Experimental -PGBIOEXP/UNIR. Pós-doutorado pelo programa de Pós-graduação em Microbiológia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa ? Laboratório de Genética de Bactérias. Atualmente é professora com Dedicação Exclusiva-DE associado I do Departamento de Arqueologia - DARQ/UNIR. É membro do Centro Interdepartamental de Biologia Experimental e Biotecnologia - CIBEBI e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Geografia e Planejamento Ambiental- LABOGEOPA. É Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Biologia Experimental-GEPBIOExp. Compõe o quadro permanente do Programa de Pós-graduação Mestrado e Doutorado em Geografia-PPGG, onde é responsável pela disciplina Biogeografia e Ecossistemas Amazônicos. Foi Coordenadora na Pró-reitoria de Pós- Graduação e Pesquisa/PROPESq do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica/PIBIC, entre os anos de 2010 e 2011. Tem experiência na área de Genética Molecular e de Microrganismos. Atua nos seguintes temas: polimorfismos genéticos, cromossomo Y autossômicos e DNA mitocondrial; microrganismos de solo, biogeografia e bioarqueologia. Faz parte do grupo de referis da Revista Brazilian Journal of Microbiology

Adriely Ferreira da Costa Nery, Mestranda, Universidade Federal de Rondônia

Graduada em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas pela Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Possui curso Técnico em Eletrotécnica pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO). Pesquisadora no Laboratório de Biogeoquímica Ambiental-LABIOGEOQ/UNIR, atua em estudos da Hidrobiogeoquímica do mercúrio e outros metais pesados no alto Rio Madeira.Tem experiência na área de Microbiologia, e Genética, com ênfase em Microbiologia Ambiental, Genética de Microrganismos, Genética Humana, Biologia Molecular e Biogeoquímica Ambiental. Atuando principalmente nos seguintes temas: Identificação e Caracterização de microrganismos de solo e leite, Polimorfismos de DNA Humano, e Quantificação analítica de HgT e MeHg

Selma Maria de Arruda Silva, Mestre

Graduação, Licenciatura e Bacharelado em GEOGRAFIA pela Universidade Federal de Mato Grosso (2002). *Especialização em Planejamento cartográfico - UFMT 2004. *Especialização em Georreferenciamento de imóveis rurais - IFMT 2006. *Especialização em Docência do Ensino Superior - 2017 - Faculdade Panamericana de Ji-Paraná. **Mestrado no Programa de Pós-graduação em Mestrado e Doutorado em Geografia. Ambiente e Território na Pan Amazônia - 2016-2108. Atuou como professora de geografia na rede pública e escolas particulares em MT e RO. No Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de MT-IFMT, campus Bela Vista nos cursos Técnico em Meio Ambiente e Tecnólogo Gestão Ambiental em 2010 e no Instituto Federal, Ciência e Tecnologia de Rondônia-IFRO, campus Ji-Paraná nos cursos Técnico em Química Integrado, Técnico em Floresta Integrado,Técnico em Informática Integrado e Licenciatura em Química com a disciplina educação ambiental. Atuou como tutor orientador de TCC do programa RENAFOR/SECADI, Edital Nº 74, de 08 de junho de 2016, polo Ji-Paraná. Ministrou a disciplina de Cartografia nos dias 19 e 20 de maio de 2018 no curso de Pós Graduação Lato Sensu, em Georreferencimento, oferecida pela Faculdade Panamericana de Ji-Paraná-UNIJIPA.

Najla Benevides Matos, Doutora, Fundação Oswaldo Cruz

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Rondônia (2002) e mestrado em Biologia Experimental pela Universidade Federal de Rondônia (2004). Durante sua formação de iniciação científica e mestrado, realizou estudos sobre a Caracterização genotípica e fenotípica de enterobactérias isoladas de população infantil na região de Porto Velho-RO. Realizou seu doutorado no laboratório de Membranas Bacterianas do Instituto Pasteur -França pela Universidade Jussieu Denis Diderot Paris VII (2008). Como pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz de Rondônia tem desenvolvido pesquisas que visam a Caracterização, Tratamento e Controle de Agentes Bacterianos e Virais Responsáveis pela alta Mortalidade Infantil na Amazônia.

Arquivos adicionais

Publicado

2019-12-26

Como Citar

NUNES, A. C. da S.; NERY, A. F. da C.; SILVA, S. M. de A.; MATOS, N. B. POTENCIAL MICROBIOLÓGICO EM ÁREA DE FLORESTA E PASTAGEM: ESTUDO DE CASO DO Bacillus Cereus NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO - AMAZÔNIA SUL OCIDENTAL. Geoambiente On-line, Goiânia, n. 35, p. 163–182, 2019. DOI: 10.5216/revgeoamb.v0i35.58710. Disponível em: https://revistas.ufg.br/geoambiente/article/view/58710. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos