A DIVERSIDADE DE EXPERIÊNCIAS DE RECUPERAÇÃO FLORESTAL PRATICADA POR AGRICULTORES FAMILIARES DO NORDESTE DO PARÁ

Autores

  • Renan do Vale Carneiro Universidade Federal do Pará
  • Lívia de Freitas Navegantes-Alves Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.5216/revgeoamb.v0i35.57152

Resumo

Os agricultores familiares do Nordeste do Pará tradicionalmente desenvolvem práticas de recuperação florestal em seus lotes, e mais recentemente vem adaptando-as. Nesta pesquisa buscou-se realizar uma caracterização dos tipos de recuperação florestal, analisando a existência de relações entre os tipos praticados e as percepções ambientais destes sujeitos. Para isso, a pesquisa apoiou-se em princípios da interdisciplinaridade e da abordagem sistêmica, e assim realizou um levantamento de sessenta experiências em quatro municípios da Mesorregião Nordeste do Pará, Brasil. A partir da realização de uma tipologia da recuperação florestal compreendeu-se as peculiaridades dessas experiências, destacando as principais percepções e motivações dos agricultores. Assim, foram encontrados cinco principais tipos de recuperação florestal praticados na região: Regeneração natural, Quintal agroflorestal e os três tipos de sistemas agroflorestais (Pouco diversificado, Diversificado e Altamente diversificado). Concluiu-se, portanto, que existe um quadro de recuperação florestal no Nordeste do Pará inspirado em novas percepções socioambientais e motivações de diferentes ordens. Esse movimento de recuperação florestal parece apontar um novo caminho produtivo para a Amazônia Oriental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan do Vale Carneiro, Universidade Federal do Pará

Graduado no curso de Agronomia, pela Universidade Federal Rural da Amazônia (2012). Especialista em Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agroambiental da Amazônia, pela Universidade Federal do Pará (2015). Mestre em Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável, pelo Núcleo de Ciências Agrárias e Desenvolvimento Rural da Universidade Federal do Pará. Possui experiência nas áreas de Agricultura familiar, Agroecologia, Extensão Rural e Recuperação Florestal.

Lívia de Freitas Navegantes-Alves, Universidade Federal do Pará

Engenheira Agrônoma pela Universidade Federal Rural da Amazônia (1993), mestra em Ciência Animal pela Universidade Federal do Pará (1999) e doutora em Agroecossistemas - SUPAGRO (Montpellier - França, 2011). Professora da Universidade Federal do Pará, desde 2001, lotada, atualmente, no Instituto Amazônico de Agriculturas Familiares - INEAF, docente permanente e coordenadora do Programa de Pós-graduação em Agriculturas Amazônicas. Pesquisadora Associada da rede Strategic Monitoring of South-American Regional Transformation. Experiência na área de agronomia em uma perspectiva sistêmica, atuando principalmente nos seguintes temas: práticas agrícolas, sistemas de produção amazônicos, agroecossistemas amazônicos, agricultura familiar e desenvolvimento sustentável.

Arquivos adicionais

Publicado

2019-12-29

Como Citar

CARNEIRO, R. do V.; NAVEGANTES-ALVES, L. de F. A DIVERSIDADE DE EXPERIÊNCIAS DE RECUPERAÇÃO FLORESTAL PRATICADA POR AGRICULTORES FAMILIARES DO NORDESTE DO PARÁ. Geoambiente On-line, Goiânia, n. 35, p. 293–314, 2019. DOI: 10.5216/revgeoamb.v0i35.57152. Disponível em: https://revistas.ufg.br/geoambiente/article/view/57152. Acesso em: 29 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos