MORADIA E CULTURA EM TERRITÓRIO DO CERRADO – o assentamento Canudos (Goiás)

Autores

  • Ana Carolina de Oliveira Marques UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁSMORADIA E CULTURA EM TERRITÓRIO DO CERRADO– o assentamento Canudos (Goiás)
  • Eguimar Felício Chaveiro UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

DOI:

https://doi.org/10.5216/revgeoamb.v0i35.55856

Resumo

Com o intuito de interligar cultura, política e transformação espacial, analisar-se-á o modo pelo qual a moradia no Assentamento Canudos-Go faz elo com a dinâmica territorial do Cerrado goiano. Para a realização do trabalho contou-se com vários expedientes metodológicos, como trabalho de campo guiado por um roteiro previamente estabelecido; levantamento de dados e, posteriormente, a sua organização em representações cartográficas; entrevistas com lideranças do MST-Canudos e, especialmente, no acervo teórico do grupo de pesquisa “Abordagem Territorial do Cerrado” – IESA-UFG. O pressuposto central da pesquisa advém de uma posição: a moradia, o morar e morador possuem uma conotação política, pois fazem uma ligação ativa com as esferas sociais que formam o sujeito e dinamizam a sua vida. Além disso, serão interpretadas as metamorfoses ocorridas no Cerrado nas últimas décadas, averiguando as contradições e os conflitos gerados pelo modelo de apropriação instaurado em Goiás.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina de Oliveira Marques, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁSMORADIA E CULTURA EM TERRITÓRIO DO CERRADO– o assentamento Canudos (Goiás)

Doutora em Geografia. Docente na Universidade Estadual de Goiás/ Campus Itapuranga.

Eguimar Felício Chaveiro, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

PROFESSOR DO INSTITUTO DE ESTUDOS SOCIOAMBIENTAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS.

Referências

ALVES, Sandra A.; COSTA, Carmém L. Resistir na Terra: a luta pela moradia camponesa no Movimento Camponês Popular – MCP. XXI Encontro Nacional de Geografia Agrária. Uberlândia, 2012. Disponível em: http://www.lagea.ig. ufu.br/xx1enga/anaisenga_2012/eixos/1180_1.pdf. Acesso em: set. 2015.

BAUMAN, Zygmunt. Entrevista concedida em 2010. Psicanalise e Humanidades. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GTu _bycoEEw. Acesso em: dez. 2015.

BONDUKI, Nabil. Os pioneiros da habitação social no Brasil: volume 1. – 1 ed. – São Paulo: Editora Unesp: Edições Sesc, 2014

BOSI, Alfredo. Seminário de Cultura e Realidade Contemporânea. Setembro de 2015. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=2FprGNQaQ90. Acesso em: jan. 2016.

ECHEVERRI, Ana Patricia de.; ARIAS, Diana Alexandra Bernal. Geografias del habitar: un habitar geopoético en la era planetária. In: Geograficidade, v.4, n.2, Inverno 2014. ISSN 2238-0205. Disponível em: http://www.uff.br/posarq/geografi cidade /rev ista/index.php/geograficida de/issue/view/Inverno%202014/showToc. Acesso em: abr. de 2015. ISSN 2238-0205

FABRINI, João E. O projeto do MST de desenvolvimento territorial dosassentamentos e campesinato.Terra Livre, ano 1, n.1, São Paulo, 1986. Disponível: http://www.reformaagrariaemdados.org.br/2.pdf. Acesso em: nov. 2015.

FORBES, Jorge. Provocações Psicanalíticas I. XVI Jornadas Clínicas. São Paulo: 2 de julho de 2005. Disponível em http://www.jorgeforbes.com.br /print.php?id=106. Acesso em jun. 2015.

GUATTARI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: cartografias do desejo. 4 ed. – Rio de Janeiro: Editora Vozes Ltda, 1986.

IBGE (Brasil). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Metadados – Conceitos e definições. Disponível em: https://metadados.ibge.gov.br /consulta/glossario.aspx. Acesso em: jan. 2014.

INOCÊNCIO, Maria Erlam. A dimensão geopolítica da fronteira agrícola no Cerrado. Disponivel em: http://observatoriogeograficoamericalatina.org.mx/egal14/Geografiasocioe conomica/Geografiapolitica/13.pdf. Acesso em: ago. 2018.

MELO, Sandro Cristiano de. No sopé da metrópole: implicações da relação cidade-campo na dinâmica socioespacial do Assentamento Canudos – GO / Sandro Cristiano de Melo. – Niterói : [s.n.], 2007.

PDA (Assentamento Canudos – Palmeiras de Goiás/Goiás). Plano de desenvolvimento do Assentamento Canudos. Coordenação Geral: Manoel Calaça e Eguimar Felício Chaveiro. Universidade Federal de Goiás, 2003.

TRAMONTANO, M. Habitações, metrópolis e modos de vida: por uma reflexão sobre a habitação contemporânea. Texto premiado no 3º Prêmio Jovens Arquitetos: Primeiro Lugar na categoria Ensaio Crítico. São Paulo: Instituto dos Arquitetos do Brasil - SP / Secretaria de Estado da Cultura, 1998. Disponível em: http://www.nomads.usp.br/site/livraria/livrari a_artigos _online 01.htm. Acesso em: mar. 2015.

POIAN, Carmem Da. O Mal-estar contemporâneo: buscando saídas. Cad. Psicanál.-CPRJ, Rio de Janeiro, v. 33, n. 24, p. 30-39, 2011. Disponível em: http://www.cprj.com.br/image nscadernos/caderno24_pdf/13_CP_24_O_MAL-ESTAR CONTEMPORANEO.pdf. Acesso em: mai 2015.

ROLNIK, R. Lar, doce Lar (a história de uma fórmula arquitetônica). AU. Arquitetura e Urbanismo, São Paulo, v. ano 1, n. 3, 1985. ISSN/ISBN: 01028979. Disponível em: https://raquelrolnik.files.wordpress.com/2008 /08/lardocelar.pdf. Acesso em: jan. 2016.

ROLNIK, Suely. Cartografia sentimental: transformações contemporâneas do desejo. 2ª edição, Porto Alegre: Sulina; Editora da UFRGS, 2014. 247 p.

RYBCZYNSKI, witold. Intimidade e Privacidade(2)/Domesticidade(3)/Comodidade e Encanto(4). In: Casa: pequena história de uma ideia. Rio de janeiro: Editora Record, 1996. p. 28 a 109.

VIEIRA, Rosângela Viana. A reprodução do espaço no metrópole: a habitação como negócio urbano. Tese de doutorado – Instituto de Estudos Socioambientais da Universidade Federal de Goiás. Goiânia, 2014.

WEIMER, Gunter. Arquitetura popular: algumas referências especiais. In: Arquitetura Popular Brasileira. São Paulo: Editora Martins fontes, 2005. p. 277 a 316.

Arquivos adicionais

Publicado

2020-01-02

Como Citar

DE OLIVEIRA MARQUES, A. C.; FELÍCIO CHAVEIRO, E. MORADIA E CULTURA EM TERRITÓRIO DO CERRADO – o assentamento Canudos (Goiás). Geoambiente On-line, Goiânia, n. 35, p. 332–350, 2020. DOI: 10.5216/revgeoamb.v0i35.55856. Disponível em: https://revistas.ufg.br/geoambiente/article/view/55856. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos