IDENTIFICAÇÃO DAS ZONAS DE RECARGA E CARACTERIZAÇÃO DOS SISTEMAS FREÁTICOS DE IPORÁ - GO.

  • Flavio Alves de Sousa Universidade Estadual de Goiás

Resumo

– Neste trabalho foram mapeadas as áreas de recarga do lençol freático no município de Iporá, bem como as características como litologia, tipo de solos e ocupação das terras. Foi desenvolvido através de diversas frentes, como: mapeamento e identificação das áreas de recarga através de imagem de satélite e uso de software de geoprocessamento; caracterização dos tipos de solos relacionados às zonas de recarga; medição da condutividade hidráulica dos solos nas zonas de recarga; caracterização do sistema freático e utilização de cálculos para estimativa de recarga, reserva permanente e reserva explotável. Foram identificados dois sistemas freáticos: aquífero fraturado e de dupla porosidade, sendo o de dupla porosidade desenvolvido em formações sedimentares como Furnas, Ponta Grossa e Aquidauana e o fraturado sobre rochas cristalinas como granitos e gnaisses, além de rochas alcalinas como gabros e piroxenitos. Os aquíferos apresentam reservas estimadas baixas devido ao tipo de estrutura geológica predominante no município se constituída por rochas fraturadas. 

Palavras-chave: Freático; explotação; recarga.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flavio Alves de Sousa, Universidade Estadual de Goiás
PROFESSOR DO CURSO DE GEOGRAFIA E ATUA NA ÁREA DE GEOGRAFIA FÍSICA.

Referências

ALMEIDA, L. de. et all. Hidrogeologia do estado de Goiás e Distrito Federal. Série Geologia e Mineração nº 1. Secretaria da Indústria e Comércio SIC. Goiânia-GO, 2006.

ANDRADE, H. e Souza. J. J. Solos: origem, componentes e organização. Lavras - MG. ESAL/FAEPE (Apostila de Curso de Especialização por Tutoria á Distância – Solos e Meio Ambiente – Modulo 1). S/d. 170p.

BELTRAME, A. V. Diagnóstico do meio ambiente físico de bacias hidrográficas: modelo de aplicação. UFSC. Florianópolis, 1994.112 p.

BERTOL, G. A.; et all. Aplicação do método do cálculo do Balanço Hídrico na avaliação da recarga no aquífero Bauru em Araguari-MG. XIV Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas. São Paulo, 2006.

BRAGA, et all. Mapeamento de Solos Utilizando Técnicas de Geoprocessamento. Anais XIV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. 25-30 abril, INPE. Natal, Brasil, 2009, p. 3605-3611.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia fluvial. Ed. Blucher. São Paulo, 1981.

DOMINGUES, A L., COSTA, A. P., ASSAD, E. D. Aplicação de técnicas de sensoriamento remoto e geoprocessamento para elaboração de mapa de solo com aumento de resolução espacial. Exemplos dos municípios de Rincão e – SP. Anais XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. Florianópolis, Brasil, 2007. 21-26 abril, INPE, p. 5715-5722.

EILERS, V. H. M. - Estimativa de recarga de águas subterrâneas utilizando o método do balanço hídrico. XII Congresso brasileiro de águas subterrâneas, São Paulo, 2004.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Manual de métodos de análise de solos. 2. ed. rev. atual. Rio de Janeiro, 1997, 212 p.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília: Embrapa produção de informação, 1999.

IBGE. Cartas Topográficas. Folhas SE.22-V-B-IV, Iporá SE.22.V.B.III Amorinópolis. (1976). Escala 1: 100.000.

IBGE. Atualização de mapeamento de solos do Projeto Radambrasil (Folha SE.22-V-B, Iporá. (1983). Escala 1: 250.000). Rio de janeiro.

IBGE. Manuais Técnicos em Geociências: Manual Técnico de Pedologia. 2ª ed. Rio de Janeiro, 2007.

KIM, Hyeon S. - Soil erosion modeling using RUSLE and GIS on the Imha watershed, South Korea. (Dissertação de Mestrado). Fort Collins University, Department of Civil Engineering. 131 p. Colorado, 2006.

RENNÓ, et all. Hand, a new terrain descriptor using SRTM-DEM: Mapping terra-firme rainforest environments. In: Amazonia. Remote Sensing of Environment, v.112, p.3469-3481. (2009)

RIBEIRO, Luis. Gestão integrada de Bacias Hidrográficas: conceitos e métodos. Instituto Superior Técnico. São Paulo S/D.

SOUSA Junior & DEMATTÊ. Modelo digital de elevação na caracterização de solos desenvolvidos de basalto e material arenítico. Rev. Bras. Ciênc. solo vol.32 no.1 Viçosa Jan./Feb. 2008.

STRECK, E.V.; KÄMPF, N.; DALMOLIN, R.S.D.; KLAMPT, E.; NASCIMENTO, P.C. & SCHINEIDER, P. Solos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2002. 107p.

TOMAZ, Plínio. Noções de Hidrogeologia. Agosto de 2011. Disponível em: http://www.pliniotomaz.com.br/downloads/livros/livro_infiltracao/capitulo117.pdf

VILELLA, S. M.; MATTOS, A. Hidrologia aplicada. McGraw-Hill. São Paulo,1975.

THORNTHWAITE, C. W; Matter, J. R. The Water Balance. Publication in Climatology. Laboratory of Climatology, Drexel Institute of Technology, Centerton, v. 8, n. 1,p. 104. New Jersey 1965.

PAULA, Thiago Luiz Feijó de. Comportamento hidráulico de aquíferos sedimentares e metassedimentares de dupla porosidade da região do Alto Paraguai, MT. Dissertação (Mestrado em Geologia). Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

TERZAGUI, K; Peck, R. B. Soil mechanics and engineering pratice. New York: John Wiley and Sons, 1967.

SOUSA, F. A. de. Uso e ocupação na bacia hidrográfica do ribeirão Santo Antônio em Iporá-GO, como subsídio ao planejamento. (Dissertação de Mestrado). Goiânia: IESA/UFG, 2006.

SOUSA, F. A. de. A contribuição dos solos originados sobre granitos e rochas alcalinas na condutividade hidráulica, na recarga do lençol freático e na suscetibilidade erosiva – um estudo de caso na alta bacia hidrográfica do rio dos Bois em Iporá-GO. (Tese de doutorado). Programa de Pós-graduação em Geografia da UFU, IG. Uberlândia, 2013, 207p.

MOURA, Derick Martins Borges de. Avaliação ambiental e fisiográfica da bacia hidrográfica do ribeirão Santo Antônio, com vistas ao abastecimento hídrico da cidade de Iporá-GO. (Dissertação de Mestrado). Goiânia, IESA/UFG, 2017,107p.

GOVERNO DE GOIÁS. Lei nº 13.583, de 11 de Janeiro de 2000. Gabinete Civil da Governadoria. Superintendência de Legislação. Goiânia, 2000.

CPRM/MME. Programa Levantamentos Geológicos Básicos do Brasil. Folha SE-22 (Iporá). Luiz Carlos Moreton (org.). Brasília, (1999).

Publicado
25-05-2019
Como Citar
de Sousa, F. (2019). IDENTIFICAÇÃO DAS ZONAS DE RECARGA E CARACTERIZAÇÃO DOS SISTEMAS FREÁTICOS DE IPORÁ - GO. Geoambiente On-Line, (33), 23. https://doi.org/10.5216/revgeoamb.v0i33.52073
Seção
Artigos